Empresa irá investir R$ 40 milhões para instalação de usinas solares no Piauí

O próprio governo enxergou que a implantação desse modelo traria uma economia imediata

O Piauí irá aumentar a sua capacidade de potência instalada de energia solar. Isso porque a empresa pernambucana GM Gestão em Engenharia implantará um sistema fotovoltaico para abastecer os prédios públicos do Estado por meio de uma PPP (Parceria Público-Privada).

Segundo a empresa, a concessão será válida por 25 anos para operação, manutenção e gestão de duas usinas solares de 5 MWp. Ao total, o investimento será de R$ 40 milhões.

“O próprio governo enxergou que a implantação desse modelo traria uma economia imediata de 20% na conta de luz dos órgãos públicos”, destacou Guilherme Gondim, diretor comercial da GM Gestão em Engenharia. “Além disso, as plantas serão responsáveis por gerar cerca de 60 empregos diretos”, acrescentou.

“Esse modelo de PPP é muito vantajoso e vai se tornar referência no Brasil. Inclusive, alguns órgãos já estão estudando a implantação de PPPs, como a prefeitura de São Paulo, por meio da secretaria de Saúde, que já lançou uma audiência pública”, destacou o executivo.

Murilo Gondim, diretor técnico da empresa, destacou ainda que a Parceria Público-Privada irá promover economia e sustentabilidade.

“A PPP baseia-se na resolução da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica). O Nordeste tem um índice muito bom de radiação solar e através da compensação de energia gerada, o crédito será abatido na distribuidora de energia do Piauí”, concluiu.

Ranking de GD solar

Segundo a ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica), o estado do Piauí aparece na 14ª colocação do ranking estadual de GD (geração distribuída) fotovoltaica com 70,7 MW de potência.

Em primeiro, o levantamento apontou o Estado de Minas Gerias, com 736,9 MW, seguido do Rio Grande do Sul, com 436,9 MW, e São Paulo, 462,8 MW.

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal