24 de outubro de 2021

Energia solar é usada em poços artesianos para ajudar na seca do Nordeste

Estão sendo utilizados painéis fotovoltaicos para o funcionamento das bombas e sistemas

Autor: 22 de novembro de 2020Brasil
Energia solar é usada em poços artesianos para ajudar na seca do Nordeste

Entre os problemas que o semiárido nordestino enfrenta, o que mais se destaca é a seca, afinal, a região apresenta as menores incidências de chuvas no Brasil. 

Pensando em uma alternativa para ajudar a solucionar esse problema, o MDR (Ministério do Desenvolvimento Regional), por meio do DNCOS (Departamento Nacional de Obras Contra as Secas), está instalando poços artesianos para levar água a moradores de zonas rurais. 

Em lugares em que a rede elétrica não está próxima aos poços perfurados, a energia solar é uma solução viável e sustentável. Nestes locais, estão sendo utilizados painéis fotovoltaicos para o funcionamento das bombas e sistemas e beneficiar a população.

“Por orientação do presidente Jair Bolsonaro, superamos os desafios para fazer a água, que é um bem tão precioso, chegar no semiárido nordestino. É um compromisso do Governo Federal e estamos empenhados, com estas e outras obras, em fazer com que essas famílias superem essa situação da seca que afeta a região há muito tempo”, destacou Rogério Marinho, ministro do MDR.

“A parceria e o apoio do MDR estão sendo fundamentais para o sucesso dessas intervenções de resultado imediato no nosso seminário nordestino brasileiro, proporcionando a esses cidadãos uma infraestrutura hídrica para acesso à água”, ressaltou Fernando Leão, diretor-geral do DNOCS.

O agricultor Leandro de Brito, do município de Calumbi (PE), enfatizou que a chegada da água com os poços em funcionamento com a energia fotovoltaica é um alívio para mais de 30 famílias rurais. “Esse poço tem grande utilidade. A vazão é muito grande, é uma água boa e já estamos até dando para os nossos animais beberem. Estamos muito satisfeitos”.

Estados beneficiados

Desde 2019, 300 unidades com essa fonte de energia foram contratadas nos estados de Pernambuco (89), Ceará (98), Piauí (40) e Bahia (73) e já vêm sendo instaladas. Ao total, o investimento é de aproximadamente R$ 8,2 milhões. 

Além dos poços que funcionam com energia fotovoltaica, o Governo Federal já entregou 1.074 unidades que utilizam energia elétrica na região do semiárido. Eles estão na Bahia (367), no Rio Grande do Norte (199), no Piauí (114), em Alagoas (48), em Sergipe (70), em Pernambuco (148), no Ceará (55) e no norte de Minas Gerais (73).

Entenda a seca no Nordeste

Segundo informações publicadas pelo especialista Eduardo de Freitas, no site Brasil Escola, a restrita presença de chuva no Nordeste é causada basicamente pelo tipo de massa de ar aliado ao relevo, que muitas vezes impede que massas de ar quentes e úmidas ajam sobre o local causando chuvas.

“No sul do Sertão ocorrem, raramente, chuvas entre outubro e março – provenientes da ação de frentes frias com característica polar que se apresentam e agem no Sudeste. As outras áreas do Sertão têm suas chuvas provocadas pelos ventos alísios vindos do hemisfério norte”, explicou Freitas.

De acordo com ele, no Sertão, as chuvas se apresentam entre dezembro e abril, no entanto, em determinados anos isso não acontece, ocasionando um longo período sem chuvas, originando assim, a seca.

“As secas prolongadas no Sertão Nordestino são oriundas, muitas vezes, da elevação da temperatura das águas do Oceano Pacífico. Esse aquecimento é denominado pela classe cientifica de El Niño”, concluiu. 

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar