Energia solar liderou expansão da matriz energética mundial em 2019

A energia fotovoltaica dominou a matriz energética mundial em 2019. Com um recorde de 118 GW em potência instalada, a solar superou todas as outras tecnologias em dezenas de países, incluindo Austrália, Itália, Namíbia, Uruguai e Estados Unidos. É o que apontou um levantamento realizado pela consultoria BNEF (BloombergNEF).

De acordo com o relatório Power Transition Trends 2020, a energia solar representou 45% da expansão da matriz elétrica no mundo, enquanto as fontes fósseis, 25%. Ao todo, 81 países instalaram ao menos 1 MW de fonte fotovoltaica no último ano. 

O estudo destacou ainda os avanços que a energia solar teve em uma década, que saltou de 43,7 GW em 2010 para 651 GW ao final de 2019, ultrapassando assim a eólica (644 GW) e se tornando a quarta maior fonte de energia com base na capacidade de potência instalada. O ranking é liderado pelas térmicas a carvão (2.089 GW), seguida por usinas gás (1.812 GW) e hidrelétrica (1.160 GW). 

“Quedas significativas nos custos dos equipamentos solares, isto é, os módulos que são colocados nos telhados e em grandes usinas, tornaram esta tecnologia amplamente disponível para residências, empresas e redes. A energia solar fotovoltaica é onipresente e se tornou um fenômeno mundial”, disse Luiza Demôro, analista da BNEF e autora principal do estudo. 

O levantamento mostrou também que as instalações de energia fotovoltaica e eólica concentraram-se, principalmente, nas nações mais ricas durante a primeira metade da década de 2010, mas isso mudou recentemente. 

Em um grupo que inclui quase todas as nações da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico), a solar e eólica foram responsáveis ​​pela maioria da nova capacidade construída a cada ano desde 2011. Já entre um grupo de nações não pertencentes à OCDE mais o Chile, Colômbia, México e Turquia, ambas foram responsáveis pela maioria da construção anual a cada ano desde 2016.

Sobre o relatório

O relatório Power Transition Trends 2020 tem como base os dados de 138 países, coletados individualmente até 2019. Isto engloba todos os países com mais de dois milhões de habitantes.

{loadmoduleid 248}

{loadmoduleid 246}

{rfbcomment}100%{end-rfbcomment}

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal