25 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,8GW

Entre empresas, varejo responde por 43% dos ativos solares no modelo de autoconsumo remoto

Estudo publicado pela Greener entrevistou 36 empresas que atuam no Brasil com usinas de geração remota acima de 500 kW

Autor: 14 de dezembro de 2023dezembro 18th, 2023Indicadores
3 minutos de leitura
Entre empresas, varejo responde por 43% dos ativos solares no modelo de autoconsumo remoto

Foto: Freepik

As redes de varejo seguem sendo o principal segmento do mercado de energia solar no modelo de autoconsumo remoto, quando se analisa apenas as empresas. Este setor representa cerca de 43% dos ativos em operação, com destaques para farmácias e supermercados. 

Já os setores de serviços, como bancos, comercializadoras e gestoras de GD (geração distribuída), somam 35%, sendo considerados importantes canais para atendimento de consumidores. Os demais 22% respondem por setores como de telecomunicações, rede de combustíveis, saneamento, logística e a prefeituras. 

Estes dados foram publicados pela Greener, uma empresa de pesquisa e consultoria especializada no mercado de energia solar, em seu mais recente estudo estratégico sobre geração distribuída remota. 

Foto: Reprodução/Greener

O autoconsumo remoto é uma modalidade que permite com que um micro ou minigerador de energia possa compartilhar o crédito excedente gerado, por exemplo, de um sistema fotovoltaico instalado em sua unidade, para outros imóveis que estejam no mesmo CNPJ ou CPF e dentro de uma mesma área de concessão da distribuidora. 

A pesquisa da Greener, apontou também que 46% das empresas entrevistadas trabalham proporcionando uma economia com valor fixado, enquanto que outros 33% afirmam haver uma tarifa fixa para locação, que é reajustado a algum índice, como IPCA ou IGPM. 

As demais companhias ouvidas pela empresa não souberam precisar qual seria o seu tipo de contrato de locação. Atualmente, o prazo médio dos contratos de autoconsumo remoto no Brasil está na faixa dos 12 anos, segundo a Greener. 

As informações apresentadas pelo estudo levam em consideração empresas que atuam com usinas de geração remota igual ou acima de 500 kW e que estão sendo desenvolvidas para operar no modelo de locação.

Para elaborar o estudo estratégico, a Greener contou com a participação de 36 empresas na pesquisa, que foi realizada entre outubro e novembro de 2023. 

Crescimento do autoconsumo remoto

Atualmente, segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), o autoconsumo remoto é responsável por pouco mais de 20% do total de potência instalada pelas usinas de GD solar no Brasil. Isso corresponde a 5,5 GW do total de 25 GW de GD solar instalada no país. 

Trata-se de um volume que mostra que a modalidade mais do que duplicou de tamanho nos últimos dois anos, uma vez que no mesmo período de 2021, o autoconsumo remoto havia acabado de atingir a então marca de 2 GW de capacidade instalada em GD solar. 


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.