2 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Equatorial adquire Celg-D da Enel por R$ 1,57 bilhões

Distribuidora também assumirá a dívida da empresa no valor de R$ 5,7 bilhões

Autor: 23 de setembro de 2022Investimentos e Negócios
2 minutos de leitura
Equatorial adquire Celg-D da Enel por R$ 1,57 bilhões

Grupo Equatorial é responsável pela distribuição de energia em seis estados. Foto: Divulgação/Equatorial Energia

A Equatorial Energia anunciou a compra da Celg-D (Companhia de Distribuição do Estado de Goiás) por R$ 1,57 bilhão junto à Enel. A informação foi confirmada pelo governador de Goiás, Ronaldo Caiado (União Brasil), nesta sexta-feira (23).

O acordo prevê a aquisição de 282,9 milhões ações da Celg-D, o equivalente a 99,9% do capital social da companhia. A Equatorial também assumirá a dívida de R$ 5,7 bilhões da empresa, com o débito sendo quitado em até um ano.

Atualmente, a Equatorial é responsável pela distribuição de energia nos estados do Maranhão, Pará, Piauí, Alagoas, Rio Grande do Sul e Amapá. 

A partir de agora, a distribuidora também passa a atuar em Goiás – um estado que ostenta muita demanda reprimida por energia depois de anos de subinvestimento.

Entre 2010 a 2020, Goiás cresceu substancialmente acima do Brasil em boa parte graças à força do agronegócio. Apesar de ter acelerado investimentos no setor, a Enel se viu numa situação política delicada quando começou a faltar energia em Goiânia.

Para resolver o problema, a distribuidora comprou a antiga Celg em 2017, após o pagamento de R$ 2,1 bilhões. Na época, a companhia prometeu reduzir as quedas de energia em 40%. 

Em 2020, o próprio governador Ronaldo Caiado propôs que a Enel repassasse a distribuição de energia para outra empresa como forma de resolver os constantes problemas de queda de energia. 

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.