Fabricantes de módulo buscam alternativas para atender demanda do mercado

Falta de vidro afeta a indústria mundial, sendo um dos principais gargalos para a produção de painéis solares
Jinko e LONGi firmam acordo com Flats Glass para fornecimento de vidro

A escassez de vidro na China vem afetando a indústria mundial, entre elas a fotovoltaica, já que o material é essencial na fabricação de painéis solares.

Essa falta está impactando diretamente o preço do vidro. Segundo a Daiwa Capital Markets, o material subiu 71% desde julho do ano passado. 

Visando garantir a continuidade da produção de seus módulos fotovoltaicos, a Jinko anunciou que a empresa e suas subsidiárias assinaram um contrato de aquisição de vidro solar com a Flat Glass Group.

O contrato vai garantir aproximadamente 338 milhões de metros quadrados de vidro laminado para apoiar a produção de 59 GW de módulos solares de alta eficiência da Jinko por três anos, de 2021 a 2023. 

Segundo a fabricante, o acordo com a Flat Glass garantirá um fornecimento estável e de longo prazo de vidro solar e está em linha com os planos estratégicos e operacionais da Jinko.

“O contrato de aquisição de longo prazo com a Flat Glass é outra grande cooperação da cadeia de suprimentos, após a cooperação bem-sucedida da empresa com a Tongwei por 93 mil toneladas métricas de silício policristalino no segundo semestre de 2020″, comentou Kangping Chen, CEO da Jinko. 

“Este contrato de três anos ajudará a empresa a garantir o fornecimento de vidro solar a longo prazo e a diminuir a volatilidade na cadeia de fornecimento decorrente do rápido crescimento da demanda downstream. A estabilidade da cadeia de abastecimento garante a segurança e confiabilidade de nossos produtos solares”, acrescentou.

Outra fabricante que anunciou um contrato para receber vidro fotovoltaico com a Flat Glass foi a LONGi. Segundo a PV Magazine, o volume que será fornecido à fabricante de painéis solares neste ano aumentará 27,9 milhões de metros quadrados, e mais 46 GW (287 milhões de metros quadrados) de vidro para painéis solares serão fornecidos no próximo ano e durante 2023. O valor do contrato é de aproximadamente (US$ 1,82 bilhão)

Escassez de vidro na cadeia mundial

A falta do material na China foi provocada diversos fatores. Entre eles, as restrições do governo chinês.

Desde 2018, estão sendo aplicadas várias restrições na produção de vidro. Estas limitações visam a redução das emissões de carbono.

Além destas medidas do governo chinês, a falta de vidro se intensificou com o início da pandemia da Covid-19. Devido 1a escassez, em fevereiro do ano passado, algumas indústrias de vidro na China tiveram que suspender suas atividades, o que contribuiu para a falta do material no segundo semestre de 2020.

A falta deste material tem afetado vários setores produtivos, entre eles a indústria cervejeira e a automotiva.

Enquanto na cervejeira, a falta de embalagem pode atingir a produção, na indústria automotiva a falta de vidro pode impactar negativamente a produção de veículos no país.

Imagem de Ericka Araújo
Ericka Araújo
Head de jornalismo do Canal Solar. Apresentadora do Papo Solar. Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT e o Prêmio FEAC de Jornalismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal