5 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

França destinará 500 milhões de euros para o setor de energias renováveis

Planos de Emmanuel Macron para Agenda 2030 pode acelerar mercado fotovoltaico

Autor: 15 de outubro de 2021França
França destinará 500 milhões de euros para o setor de energias renováveis

SAARBRÜCKEN, ALEMANHA. Atualmente, não apenas a França, mas toda Europa passa por um momento de preocupação com o aumento do preço do gás e carvão, principalmente devido à pandemia. 

Cada vez mais, os governos buscam medidas que possam, o mais rápido e eficaz possível, acelerar os investimentos no setor de energias renováveis, em especial a eólica e fotovoltaica. As questões climáticas também são um catalisador na causa, soluções imediatas para a substituição da eletricidade gerada por fontes fósseis. 

Com os planos apresentados na última terça-feira (12), o presidente deseja tornar a França um modelo sustentável. Uma reestruturação do setor econômico e industrial que irá custar 30 bilhões de euros, ao longo de cinco anos. 

Dez objetivos foram anunciados como metas principais que devem ser alcançadas até 2030. Confira os pontos mais importantes para o setor de energias renováveis. 

Energia Nuclear

O governo irá destinar 1 bilhão de euros para a construção de pequenos reatores nucleares (SMR) que, segundo Macron, apresentam maior vantagem por serem mais seguros. O objetivo é utilizar a energia nuclear para a produção de hidrogênio verde, substituindo o uso de combustíveis fósseis. Ainda dentro do mesmo setor, a meta é diminuir os resíduos nucleares.

Líder em Hidrogênio verde em 2030

Para isto, o país contará com a construção de “duas gigafábricas ou eletrolíticos” que, de acordo com o chefe de Estado, contribuirá para a descarbonização da indústria, e cita os setores de produção de aço, cimento e produtos químicos, que poderão usufruir da tecnologia e substituir os combustíveis fósseis. 

Descarbonização da indústria

Cerca de 8 bilhões de euros serão destinados para o setor industrial. Através da descarbonização das indústrias, o governo deseja atingir a redução de emissão de gases de efeito estufa em até 35%. O presidente menciona ainda que o país já alcançou 4% da meta, entre os anos de 2015 e 2021. 

Mobilidade sustentável: 2 milhões de veículos híbridos e elétricos até 2030

O setor de transporte receberá um investimento de 4 bilhões de euros que serão utilizados para a construção de uma “mobilidade limpa”. Consciente da crise que o setor vem sofrendo nos últimos 30 anos, Emmanuel Macron conta com a cooperação das principais empresas do setor para tornar esses objetivos alcançáveis. 

Primeiro avião com baixa emissão de carbono até 2030

Apesar de especialistas afirmarem que a realização desse objetivo necessita de um prazo maior, até 2035, Emmanuel Macron se mantém otimista sobre a possibilidade. Segundo o presidente, se trata de uma questão de cooperação e mobilização, e compara essa meta à vacina, a qual especialistas também afirmavam que seria necessário um tempo maior para desenvolvê-las.

Indústria Agroalimentar: alimentação saudável e sustentável

Com o objetivo de produzir alimentos saudáveis, sustentáveis e rastreáveis (alimentação rastreável), o governo irá investir 2 bilhões de euros na indústria agroalimentar, investimento que também deve ser utilizado em tecnologia digital, robótica e genética, para o desenvolvimento do setor. Entre as metas estão: descarbonizar a produção agrícola, diminuir com o uso de pesticidas, mais qualidade e produtividade, além de desenvolver bio-soluções. 

O que as metas da Agenda 2030 trazem de importante para o setor fotovoltaico na França? 

Segundo o Jornal “Le Figaro”, a indústria energética sai beneficiada com os planos da Agenda 2030, uma vez que o setor tem se destacado com um saldo positivo dentro do país. Empresas como McPhy Energy, a empresa nuclear EDF e o produtor de energia renovável Neoen “se destacaram com aumentos de 13,1%, 2,94% e 2,9%” atualmente, afirma o jornal. 

Com o pacote de investimento destinado ao setor de energias renováveis, 500 milhões de euros, Emmanuel Macron citou a transferência da produção de equipamentos como células fotovoltaicas ou flutuantes e de turbinas eólicas para território francês. 

A energia solar vive um progresso constante na França. Segundo nota divulgada pelo site do Ministério de Transição Ecológica do país, no último 7 de outubro, a ministra Barbara Pompili assinou um decreto facilitando o desenvolvimento de projetos de telhados de grande escala. 

O decreto irá beneficiar todos os projetos com menos de 500 kW, que terão direito a uma tarifa de fornecimento sem necessitar de licitação. A medida simplifica a construção de áreas de painéis solares em terrenos já construídos, como em telhados de edifícios comerciais e agrícolas.

Daniele Haller

Daniele Haller

Vivendo na Europa há 12 anos, trabalha como jornalista correspondente para diferentes canais de comunicação no Brasil, assim como para projetos que apoiam o desenvolvimento de brasileiros no mercado de trabalho no exterior. Graduada em Jornalismo pela Estácio de Sá do Ceará em 2008.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.