24 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.98GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

Gigante do minério de ferro visa explorar hidrogênio verde no Brasil

Fortescue avalia instalar usina de 300 MW no Porto do Açu, maior complexo portuário industrial privado de águas profundas

Autor: 23 de março de 2021Brasil
Gigante do minério de ferro visa explorar hidrogênio verde no Brasil

A FFI (Fortescue Future Industries), braço de energia da empresa de minério de ferro Fortescue Metals Group, e o Porto do Açu Operações SA, subsidiária da Prumo Logística, assinaram um MOU (Memorando de Entendimento) para avaliar a oportunidade de desenvolver projetos industriais sustentáveis no Rio de Janeiro. 

As empresas vão conduzir estudos para viabilizar a instalação de uma planta de hidrogênio verde, com capacidade de 300 MW de potência, no Porto do Açu, o maior complexo portuário industrial privado de águas profundas da América Latina.

De acordo com a FFI, a usina, com potencial para produzir 250 mil toneladas de amônia verde por ano, deve impulsionar a industrialização renovável do porto, incluindo a produção de aço verde, fertilizantes, produtos químicos, combustíveis e outros produtos industriais manufaturados de forma limpa. 

O MOU ainda também estabelece as bases para projetos de desenvolvimento de energia solar no local, bem como eólica offshore nos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo.

Segundo Julie Shuttleworth, CEO da FFI, a empresa está avaliando oportunidades de energia renovável e hidrogênio verde em todo o mundo e irá liderar e impulsionar a indústria de produtos sustentáveis. “A oportunidade de estabelecer indústrias de grande escala totalmente novas e futuras impulsionará o crescimento da economia brasileira”, destacou a executiva.

“Esperamos que o potencial de novas indústrias verdes no Açu diversifique, amplie e aprofunde substancialmente a força de trabalho já qualificada do Brasil”, acrescentou.

José Firmo, diretor presidente do Porto do Açu, também comentou sobre a parceria e disse que o porto está navegando na direção da economia sustentável do futuro. “Um dos pilares da nossa visão para a industrialização são os projetos de transição energética operacional de hoje e as indústrias verdes movidas a energia renovável de amanhã”.

“Açu é uma porta de entrada entre o crescimento da economia brasileira e a rápida expansão dos negócios de baixo carbono em todo o mundo. É estimulante colaborar com um parceiro internacional deste calibre em um projeto tão visionário. Esta será a primeira usina de hidrogênio verde do país e colocará a FFI e a Açu na vanguarda da produção de energia limpa e da industrialização verde do Brasil”, finalizou o executivo.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de dois anos, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.