LONGi estabelece novo recorde com células com 25,09% de eficiência

A fabricante pretende contribuir com a neutralização do carbono na China
LONGi estabelece novo recorde com células com 25,09% de eficiência

A fabricante de equipamentos fotovoltaicos LONGi Solar começou o mês de maio alcançando um novo recorde no mercado solar mundial. A célula solar TOPCon do tipo N, atingiu uma eficiência de conversão de 25,09%. 

“Nosso objetivo é promover a atualização contínua de toda a indústria fotovoltaica com maior eficiência e mais sustentabilidade”, afirma Li Hua, vice-presidente e chefe de P&D de células solares da LONGi. 

A TOPCon é uma célula monocristalina, tipo N e bifacial, que possui um túnel de óxido passivo em contato e é a primeira a atingir a casa dos 25. O recorde anterior, estabelecido em 2019, era de 24,06% de eficiência estabelecido pela parte frontal de uma célula PERC mono, tipo p.

Leia mais: LONGi inicia produção em massa de seus painéis de 540 W.

A conquista foi confirmada pelo Instituto Alemão de Pesquisa de Energia Solar em Hamelin. Além disso, a fabricante bateu todos os recordes de embarques de painéis em 2020, atingindo 24,53 GW.

“A melhoria da taxa de conversão celular é o foco principal para o desenvolvimento da tecnologia fotovoltaica. A LONGi continuará a se concentrar no desenvolvimento de tecnologia e industrialização, e assim, assumir a liderança de novas tecnologias e contribuir com o poder de inovação para a realização dos objetivos de “dois carbono” da China”, acrescentou Li Hua.  

Imagem de Redação do Canal Solar
Redação do Canal Solar
Texto produzido pelos jornalistas do Canal Solar.

2 respostas

  1. Alterar a Ren 482 realmente será um balde de agua fria na geração de energia solar renovável, sê houver bom senso poderia ter um meio termo já nunca foi construído um metro de rede de distribuição para atender somente energia solar todo este patrimônio elétrico é da união está pago as concessionárias querem receber um pouco mais na gordas remunerações e os políticos não devem ceder este lobismo que está implantado junto ao congresso esta conta que querem cobrar pode muito facilmente ser revertida com credito carbonos que a energia solar gera e evita a atuação dos geradores térmicos poluentes que encarecem as contas de energia no brasil inteiro.

  2. A volúpia de inovações no segmento fotovoltaico é excelente. Há ainda um longo caminho tecnológico a ser percorrido no que tange ao rendimento dos módulos ou placas solares. Portanto, é a mais uma boa notícia que a empresa Longi dá. Agora, com a pretensão do governo Biden de investir bilhões de dólares em energias renováveis, acredito que o setor irá ter um grande corrido, do bem, para cada vez mais apresentar outros tipos de inovações nesse segmento que tem um potencial gigante para combater os impactos ambientes. Por enquanto a China é a grande protagonista e domina amplamente a geração fotovoltaica. Pela nossas bandas a um grande lobby das concessionárias e distribuidoras junto ao Congresso Nacional para por mudanças na resolução 482, que trata sobre energias renováveis, que pode dificultar a disseminação no Brasil. Vejam que a fotovoltaica representa apenas 1% da nossa capacidade instalada, logo, trata-se de ameaças a sua expansão que vai de encontro o que aconteça na maior parte dos países os quais a enxergam como um notável alternativa de geração de eletricidade. Somos uma nação privilegiada em termos de matriz renováveis e nossa média diária de KWh/m² é supera as máxima de todos os países do mercado comum europeu. Por que, então, remar contra a corrente? Engenheiro, professor, mestre em ciência de engenharia elétrica- sistema de potência -COPPE/UFRJ, consultor e projetista em eficiência energética e geração fotovoltaica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal