18 de agosto de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5,61GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 12,3W

Mercado agro se torna destaque para solar no Brasil

A procura do setor no solar vem sendo destaque para a distribuidora Techlux

Autor: 24 de junho de 2022julho 18th, 2022Agronegócio
Mercado agro se torna destaque para solar no Brasil

Foto: Envato Elements

Segundo levantamento feito pelo Canal Solar com alguns players do mercado, o setor agro tem sido destaque para esta nova fase da energia solar no Brasil. A procura pode chegar a 200% quando comparada aos demais anos em relação às novas taxas do uso de GD (geração distribuída) no país.

O agronegócio ainda é a maior demanda no país, e em geração de renda o potencial para este setor é considerado por muitos um mar de possibilidades para o solar. Em entrevista ao Canal, Fábio Delgado, diretor comercial da distribuidora Techlux, destacou a expansão da fonte solar no segmento agro.

“Por meio dos nossos clientes, os instaladores, a gente vê uma procura muito grande de sistemas para atender o agro. Hoje em dia, você tem dois nichos: o pequeno produtor, que já entendeu que é um ótimo negócio e o grande produtor, que precisa de uma usina um pouco maior e está atrás de bons financiamentos”, relata.

“Então, já se vê uma corrida muito grande do pequeno produtor fazendo suas implantações e o grande produtor fazendo cotação. Ambos se movimentam para encontrar um bom negócio e financiamentos adequados”, acrescenta Delgado.

No Brasil, já existem financiamentos que facilitam a captação para esta energia, como por exemplo o Plano Safra realizado pelo banco BNDES, que além de fomentar o mercado nacional tem sido o responsável pela entrada de muitos produtores rurais no solar.

“A energia solar está presente em todas as áreas do agro devido aos incentivos do BNDES e de bancos privados. Então, cada vez mais o setor solar está crescendo dentro do agronegócio. Isso é bom porque é o agronegócio que move o Brasil e, a partir disso, tem uma alta demanda por energia e isso casa perfeitamente com o mercado fotovoltaico. É um apoio gigante para o setor rural.”,  conta o diretor.

Delgado ainda destacou que um diferencial do agronegócio, que é um grande positivo, é que a demanda por energia elétrica é constante, e cresce cada dia mais. “O produtor tem demanda de energia alta e está tentando cada vez mais reduzir seus custos.”, completa.

Solar no agronegócio mundial

A integração de sistemas fotovoltaicos no agronegócio não é algo exclusivo do Brasil, em Wanghu, no condado de Wulian, na China, um projeto híbrido foi responsável por trazer um sistema de armazenamento de energia.

O projeto foi desenvolvido pela fabricante de inversores Kehua Tech, onde as ervas chinesas foram plantadas sob os módulos solares gerando não apenas energia como também aumentando a eficiência energética dos recursos da terra.

Mercado agro se torna destaque para solar no Brasil

Sistema solar desenvolvido pela Kehua na cidade de Wanghu. (Foto: divulgação)

Aqui no Brasil já existe uma movimentação por grande parte dos fabricantes e players do mercado em solucionar essa demanda. Segundo Delgado, a distribuidora já está trabalhando em soluções para este ambiente.

“A gente tem uma alta demanda hoje de projetos que chegam até nós solicitando inovações principalmente com o quesito de armazenamento de energia, que tem tudo a ver com essa parte do agronegócio porque a energia que chega às áreas rurais normalmente é cheia de falhas. Muitas vezes, essas falhas custam caro para o produtor.”, finaliza o diretor.

Techlux se prepara para estrear na Intersolar South America e lança campanha de marketing nacional

Após completar cinco anos de atuação no mercado de energia solar brasileiro, a Techlux Distribuidora está se preparando para a Intersolar South America – a maior feira da América do Sul para o setor solar – que acontecerá em agosto em São Paulo (SP). Também participará durante todo ano em eventos e campanhas publicitárias em diversos veículos de comunicação a nível nacional para aumentar a abrangência de sua atuação.

Ainda de acordo com Delgado, em comemoração ao aniversário da empresa de 5 anos de trabalho no mercado solar, a companhia desenvolveu inúmeras atividades e entre uma das mais importantes, foi a atualização do site, deixando sua navegação mais intuitiva, aumentando assim a comunicação digital com nossos clientes.

“Atualizamos o nosso site e a nossa plataforma de orçamentos, dando mais autonomia ao integrador para montagem de kits e orçamentos, com apoio total dos vendedores, oferecendo um suporte humanizado. Nesse suporte, oferecemos também possibilidades de reuniões virtuais com a gerência e também com os fabricantes dos equipamentos para dirimir quaisquer necessidades. Essa união do inicio da cadeia de manufatura, com a ponta final, está sendo crucial para fecharmos bons negócios e levarmos aos fabricantes as verdadeiras necessidades do mercado brasileiro”, conta Delgado.

Durante a Intersolar, a empresa exibirá várias soluções dos seus parceiros. Entre eles, equipamentos das renomadas marcas: Kehua Tech, Hopewind, Sofar, Tsun e Renesola. Delgado destaca ainda que a empresa atua no Brasil baseada nos seguintes fundamentos: atendimento, suporte, pós-vendas, inovação, comprometimento e sustentabilidade.

“Baseado nos nossos pilares, oferecemos ao mercado kits personalizados com preços altamente competitivos, logística para todo o Brasil, suporte técnico especializado com troca expressa caso haja necessidade, seguro engenharia para proteger nossos parceiros de negócios e produtos de alta confiabilidade e rendimento. Essa é a nossa receita de sucesso”, conclui.

Ingridy Porto

Ingridy Porto

Produtora do podcast Papo Solar, sendo responsável pela roteirização do programa. Experiência em jornalismo online, produção de podcast e materiais audiovisuais. Estudante de Comunicação Social na universidade PUC Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.