24 de outubro de 2021

Módulos bifaciais estão disponíveis para projetos de GD no Brasil

A distribuição está sendo realizada pela Aldo Solar, fruto de parceria com a Jinko Solar

Autor: 28 de janeiro de 2021julho 27th, 2021Brasil
Módulos bifaciais estão disponíveis para projetos de GD no Brasil

O mercado de geração distribuída brasileiro conta com uma novidade: a possibilidade de utilizar módulos bifaciais em seus projetos. 

A tecnologia muito utilizada em projetos de grande escala, como os de geração centralizada (GC), agora podem ser aplicados em projetos de menor porte em geração distribuída.

Os painéis estão disponíveis para pronta entrega em todo território nacional. A distribuição está sendo realizada pela Aldo Solar, fruto de parceria com a Jinko Solar.

“Mais uma vez a Aldo Solar demonstra o seu pioneirismo no mercado brasileiro, sendo o primeiro distribuidor a vender os módulos bifaciais da Jinko no país. Os módulos bifaciais, como é o caso do módulo bifacial de 410 W da Jinko, vão se tornar cada vez mais comuns nos sistemas solares devido a sua grande gama de aplicação e sua maior geração de energia, dependendo do albedo”, explica Gustavo Silva, Technical Services Manager da Jinko Solar.

“Utilizando a tecnologia dos módulos bifaciais em conjunto com as tecnologias half cell que melhora a tolerância ao sombreamento e reduz a temperatura de trabalho do módulo gerando mais energia e, a tecnologia MBB que diminui a perda de potência efetiva, temos um melhor BOS (Balance of System), diminuição do LCOE e consequentemente aumento do IRR (Internal Return Rate)”, acrescenta Silva.

“Estamos bastante animados com o lançamento do Painel Solar Jinko Bifacial 410W no Brasil. Junto à disponibilidade do Painel Solar Tiger Pro 440W trarão ainda mais inovação para o mercado premium brasileiro e devem fomentar ainda mais o crescimento tão almejado pelo setor”, avalia Aldo Pereira Teixeira, fundador e CEO da Aldo Solar. 

“Ambos os painéis têm excelente custo-benefício, ao mercado com custo próximo aos modelos da geração anterior, mas são mais eficientes, com maior potência e tamanho bastante reduzido, o que deve baratear custos com frete internacional e doméstico, com mais Watt-pico no mesmo contêiner ou no mesmo palete”, conclui. 

Eficiência energética dos painéis bifaciais

Os painéis bifaciais geram energia tanto pela parte frontal quanto pela parte traseira, diminuindo efetivamente o LCOE (custo nivelado de energia) de um sistema fotovoltaico. Isso é possível devido a uma combinação de células bifaciais e encapsulamento vidro-vidro. 

Módulos bifaciais

Com isso, o módulo consegue gerar mais corrente elétrica o que, consequentemente, proporciona uma maior potência entregue em um mesmo espaço físico ocupado por módulo convencional.

Os módulos da Jinko Solar, lançados no Brasil, possuem uma potência nominal em STC de 410 W, tensão de circuito aberto (Voc) de 48,97V, corrente de curto-circuito (Isc) de 10,66 A, eficiência de 20,03% e coeficiente de temperatura (Pmax) de -0.35% / °C. Possuem ainda frame de alumínio em todo o seu perímetro e dimensões físicas de 2031 mm × 1008 mm × 30 mm (incluindo a estrutura), e um peso de 26,6 kg.

Os painéis contam ainda com células mono-PERC, tecnologia half cell e MBB (multibusbar) que diminui a perda de potência efetiva. Conta ainda com garantia de fábrica de 12 anos, além de contar com garantia de desempenho linear de 85% ao longo de 30 anos.

O ganho de bifacialidade depende muito da superfície onde é instalado. Diferentes tipos de superfície, possuem diferentes coeficientes de reflexão de luz, conhecido como albedo. 

Esses módulos podem ter um ganho de 25% de geração de energia. A distância entre os painéis e a superfície refletora (solo, laje ou telhado) também se configura como um fator importante para um maior ganho de bifacialidade.

 Apesar de serem mais apropriados para aplicações em solo e estacionamentos solares, os módulos podem também ser instalados em telhados e lajes. Para tanto, além das questões técnicas, uma análise de viabilidade financeira de LCOE (custo nivelado de energia) deve ser feita. 

Ganhos de custos logísticos

O Painel Solar Jinko Bifacial 410 W possui 30 mm de espessura. Dessa forma, é possível transportar 35 painéis por pallet. Além disso, possui um ganho logístico bastante interessante, já que é possível levar mais potência por pallet quando comparado a outros painéis.

Segundo a Aldo, o painel solar Jinko Bifacial 410W tem seu desempenho aprovado pelo INMETRO e está em conformidade com o programa Brasileiro de etiquetagem. N° Registro: 000696/2020.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT (Sociedade Brasileira de Medicina Tropical) e o Prêmio FEAC de Jornalismo. Já atuou como repórter e apresentadora da Rádio Brasil Campinas. Formada pela PUC Campinas.

21 comentários

Comentar