21 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,80GW

MS recebeu R$ 45 milhões em recursos para financiar projetos solares

FCO financiou a implantação de sistemas fotovoltaicos em 16 cidades de Mato Grosso do Sul

Autor: 28 de dezembro de 2020Brasil
MS recebeu R$ 45 milhões em recursos para financiar projetos solares

O FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste) financiou, de janeiro a 10 de dezembro de 2020, mais de R$ 45 milhões em implantação de sistemas de geração de energia solar fotovoltaica em 16 municípios de Mato Grosso do Sul.

“O fomento ao uso de fontes renováveis por empreendimentos empresariais e rurais é uma linha estratégica do governo do estado na política de desenvolvimento sustentável de Mato Grosso do Sul. Daí, a importância de viabilizarmos esse acesso por meio do financiamento de sistemas de geração de energia solar”, destacou Jaime Verruck, secretário da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Verruck afirmou também que foi aprimorado, junto ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul), o processo de licenciamento ambiental de empreendimentos de geração fotovoltaica. “A fonte solar tem um impacto ambiental muito pequeno e trabalhamos para dar celeridade ao processo de licenciamento”, completou.

Os projetos aprovados pelo fundo neste período atenderam demandas das cidades de Bela Vista, Campo Grande, Corumbá, Deodápolis, Glória de Dourados, Itaquiraí, Jaraguari, Laguna Carapã,  Maracaju, Mundo Novo, Novo Horizonte, Sidrolândia, Paraíso das Águas, Ponta Porã, Rio Brilhante e Terenos.

Segundo a Pasta, um dos sistemas fotovoltaicos construídos neste ano e financiado com recursos do FCO é a usina da Cassems (Caixa de Assistência dos Servidores de Mato Grosso do Sul), de 5,7 MW – considerada a maior do Centro-Oeste. Ao total, foram instalados 16.290 módulos solares, em uma área de seis hectares.

A planta, que contou com um investimento de R$ 19 milhões, amplia o volume de geração renovável no estado e vai suprir a demanda de energia elétrica das unidades da rede própria do plano de saúde, exceto a de Três Lagoas. A estimativa é de que a mesma proporcione uma economia de R$ 227 milhões, em 20 anos.

“É um exemplo de empreendimento que não tem praticamente nenhum impacto ambiental, mas com um potencial muito grande para MS e para o Brasil devido ao grande período de insolação que temos. Ele vem a somar na matriz energética limpa, um setor que vem se desenvolvendo de forma muito forte no estado e muito bem-visto na questão ambiental”, afirmou André Borges, diretor-presidente do Imasul.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.