7 de maio de 2021

Carrinho

Oito mil empregos devem ser criados com o Projeto Futura na Bahia

As obras devem iniciar em abril deste ano e o início da operação da usina no 1º semestre de 2022

Autor: 17 de março de 2021março 18th, 2021Brasil
Oito mil empregos devem ser criados com o Projeto Futura na Bahia

Como já informado pelo Canal Solar no começo do ano, a Focus Energia, plataforma integrada de negócios em energia elétrica, pretende construir o Projeto Futura que, segundo a empresa, será a maior planta fotovoltaica em construção com módulos bifaciais, rastreadores e inversor string da América Latina.

Considerando as autorizações ambientais já emitidas, serão destinados aproximadamente 2 mil hectares para a implantação dos 22 parques da primeira fase do projeto, com 38,73 MWp cada. Estima-se que mais de 8 mil empregos diretos e indiretos serão criados ao longo de suas obras.

O parque ficará a cerca de 40 km do centro urbano de Juazeiro (BA) e quando as obras forem concluídas sua capacidade total será de aproximadamente 852 MWp, com investimento previsto em mais de 2,2 bilhões de reais. O início das obras está previsto para abril deste ano e o início da operação comercial da planta está previsto para o primeiro semestre de 2022.

Para a construção, a Focus Energia escolheu a fabricante Sungrow como fornecedora dos inversores e das estações de transformação para a implantação da primeira fase do projeto Futura. Segundo a Sungrow, serão fornecidas mais de 100 estações de transformação, mais de 3 mil inversores, além do serviço de comissionamento e startup.

“Ficou claro para a Sungrow que alguns fatores foram determinantes para a assinatura do contrato, como a elevada performance de seus inversores frente ao mercado, a flexibilidade de produção de energia reativa dia e noite, a redução dos bancos de capacitores necessários para o atendimento às exigências do estudo de conexão à rede da concessionária e, também, o fato do Inversor SG250HX de 250kW e 12 MPPTs já ser adequado para utilização dos novos módulos fotovoltaicos de elevada potência acima de 600 Wp”, afirmou Rafael Ribeiro, presidente da Sungrow Brasil.

Ainda de acordo com o executivo, outro diferencial fundamental foi a elevada performance e baixas perdas na transformação de energia dos seus equipamentos. “Os transformadores fornecidos pela Sungrow têm elevado rendimento e, quando comparados aos normalmente comercializados no mercado brasileiro, oferecem rendimento de, ao menos, 0,2% em geração de energia maior, devido aos processos de fabricação e às baixas perdas dos equipamentos. Tudo isso se traduz em maior eficiência e na possibilidade de otimizar o investimento global do projeto”, explicou Ribeiro.

Curso usinas solares
Ericka Araújo

Ericka Araújo

Diretora de jornalismo do Canal Solar. Formada pela PUC-Campinas, com experiência em reportagem diária, produção de conteúdo, edição e roteirização de podcasts.

2 comentários

Comentar