16 de agosto de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5,61GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 12,2W

Pernambuco aposta em solar para baratear conta de água da população

Poder Público firma parceria para reduzir custos da companhia de saneamento do Estado por meio de usinas FV

Autor: 19 de julho de 2022Investimentos e Negócios
Pernambuco aposta em solar para baratear conta de água da população

Sede da Compensa, em Recife (PB). Foto: Compesa/Divulgação

O Governo de Pernambuco e a Compensa (Companhia Pernambucana de Saneamento) assinaram, nesta segunda-feira (18), uma PPP (Parceria Público-Privada) para a implantação de duas usinas fotovoltaicas nos municípios de Flores e São Caetano. 

Os empreendimentos serão utilizados para produzir energia solar e abastecer unidades da Compensa nas duas cidades, com o objetivo de reduzir custos e oferecer melhores condições de funcionamento para a empresa.

Além disso, a longo prazo, os benefícios da fonte serão repassados para a população. Isso porque, segundo a companhia, ao diminuir o seu custo operacional, será possível fazer mais investimentos em serviços e também diminuir o repasse em um possível aumento na conta de água dos consumidores.

Atualmente, o gasto com energia representa o maior custo da companhia de saneamento e as novas usinas permitirão a redução desses valores em 30%.

De acordo com o Governo de Pernambuco, com a parceria, as empresas privadas responsáveis pela construção se comprometem a entregar as usinas no prazo de quatro anosOs investimentos para a construção dos empreendimentos, que contam com capacidade de 135 MW, será de R$ 453 milhões. 

O acordo ainda prevê um prazo de concessão de 29 anos e uma geração de 320 GWh/ano, o equivalente ao consumo de 175 mil residências de médio porte. As usinas também vão gerar 700 empregos diretos e indiretos e uma economia de R$ 1,1 bilhão durante a vigência do contrato.

Henrique Hein

Henrique Hein

Coordenador da Revista Canal Solar. Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.