6 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

Piauí vai construir oito usinas fotovoltaicas por meio de PPP

Os projetos fotovoltaicos utilizarão a tecnologia de tracker, que contribui para a energia gerada seja de até 30% maior

Autor: 27 de abril de 2021fevereiro 16th, 2022Brasil
Piauí vai construir oito usinas fotovoltaicas por meio de PPP

A previsão é que essas miniusinas entrem em funcionamento até o final de 2021

O Estado do Piauí tem se destacado quando o assunto é fornecimento de energia limpa no país. Segundo relatório da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), divulgado em março, o estado é o que mais investiu no fornecimento de energia limpa no Brasil.

Com o objetivo de se manter nesta condição, o estado irá, por meio de uma PPP (Parceria Público Privada), construir oito miniusinas de energia solar com capacidade de produção de 5 MW cada. 

As cidades que vão sediar as instalações são Caraúbas, Cabeceiras do Piauí, Curralinhos, Barras, e Canto do Buriti. A previsão é que essas miniusinas entrem em funcionamento até o final de 2021.

“Serão quase 90 mil pessoas residentes nesses municípios que serão impactadas diretamente pela implantação das miniusinas. Os investimentos contribuirão para a economia regional, a partir da geração de empregos diretos e indiretos, tanto na fase de implementação, quanto na operação das atividades”, destaca Viviane Moura, superintendente do Programa de PPP Piauí.

Um dos pontos inovadores das miniusinas no Piauí é que elas utilizarão a tecnologia de tracker. Esse equipamento corrige a angulação dos painéis diversas vezes durante o dia para acompanhar o movimento do sol, fazendo com que a produção de energia seja maximizada. Com isso, a produção de energia é cerca de 30% maior.

A PPP das miniusinas prevê mais de R$ 150 milhões em investimentos e uma redução mensal de 23% nos gastos do estado com energia para abastecer os órgãos públicos, além de uma economia de mais de R$ 10 milhões por ano no custo com energia elétrica. 

Ao longo de 25 anos de contrato, essa concessão vai produzir energia para ser injetada na rede da concessionária Equatorial e será implantado um sistema para gerenciar e compensar a energia produzida e a consumida pelos órgãos da administração estadual, tornando-os autossuficientes no abastecimento.

As empresas responsáveis pela construção, operação, manutenção e gestão das miniusinas serão o Consórcio Energia Sustentável (composto por empresas de São Paulo e do Distrito Federal); a empresa goiana Brenge Par Engenharia e Participação; e o Consórcio Gm-Energia (composto por empresas de São Paulo e Pernambuco). 

De acordo com a PPP, as empresas concessionárias deverão implantar, em conjunto com a Uespi (Universidade Estadual do Piauí), o Núcleo de Formação e Pesquisa em Energias Renováveis, um espaço de pesquisa, formação técnica e de transformação educacional.

A implantação das miniusinas vai impulsionar mais ainda o Piauí como referência nacional em boas práticas ao meio ambiente e pioneiro no aproveitamento da energia proveniente do sol para atender prédios da administração pública”, comenta Viviane.

Estado destaque na produção de energia limpa

De acordo com a ANEEL, o Piauí contabilizará este ano o maior percentual entre todos os estados analisados com uma expansão de 190,35 MW em sua matriz energética. Atrás do Piauí na produção de energia limpa ficam os estados da Bahia com 155 MW e o Rio Grande do Norte com 151 MW. Além disso, a maior usina fotovoltaica do Brasil e da América do Sul foi inaugurada no início de 2020 e está localizada na cidade de São Gonçalo do Gurguéia (PI). Possui uma capacidade de geração de 608 MW, e a tecnologia de painéis solares bifaciais.

 

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT (Sociedade Brasileira de Medicina Tropical) e o Prêmio FEAC de Jornalismo. Já atuou como repórter e apresentadora da Rádio Brasil Campinas. Formada pela PUC Campinas.

2 comentários

  • Muito boa notícia! Esperamos ver mais PPP como estas pelo Brasil.

  • Wagner nahur disse:

    Bom dia ! Érica, comecei acompanhar suas matérias, a partir de hoje é achei muito fornecedoras quanto ao conteúdo . Quero sugerir ou mesmo se tiver algo a respeito quanto aos tipos de participações financeiras de bancos nesse projetos , será que eles não estão dando corda para os usineiros se informarem???
    Pense nisso !!!

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.