29 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Projeto de uso de energia fotovoltaica na agricultura avança em MG

Experimento da Epamig acontecerá no Centro-oeste e no Norte do estado

Autor: 5 de janeiro de 2024Brasil
4 minutos de leitura
Projeto de uso de energia fotovoltaica na agricultura avança em MG

Foto: Cemig/Reprodução

A EPAMIG (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais) concluiu outra etapa do projeto de pesquisa, desenvolvimento e inovação (P&D 671) que analisará a produção simultânea de alimentos e energia elétrica. O projeto utilizará unidades-piloto com plantios agrícolas sob painéis fotovoltaicos.

A iniciativa conta com a parceria da CEMIG (Companhia Energética de Minas Gerais) e com o CPQD (Centro de Pesquisa e Desenvolvimento em Telecomunicações).

Estudos de viabilidade definiram quais seriam as culturas trabalhadas sendo elas melão, morango, feijão e alface. A execução do projeto será no Campo Experimental Mocambinho em Jaíba, no norte de Minas Gerais.

Além disso, pastagens para bovinos também serão trabalhadas no Campo Experimental Santa Rita em Prudente de Morais.

A duração do projeto será de 30 meses, e vai contar com avaliações sobre produtividade, tempo de ciclo de cada plantio, presença de pragas, eficiência do uso da água e qualidade dos alimentos.

De acordo com a equipe responsável, farão a análise com base em quatro módulos de 300 m² a 400 m² para cada cultura. Os testes serão realizados tanto com placas mono quanto bifaciais em sistemas fixos e tracker.

“Escolhemos essas culturas por terem ciclos de produção mais rápidos, que se encaixam ao nosso cronograma, e também por serem representativas das regiões onde os experimentos serão conduzidos”, explicou Pollyana Mara de Oliveira, coordenadora do projeto e pesquisadora da EPAMIG.

“Vamos comparar os índices de produção vegetal e animal de sistemas agrivoltaicos com aqueles de cultivos tradicionais, sem as placas fotovoltaicas, para avaliarmos com precisão os resultados dessa prática inovadora”, acrescentou Pollyana.

Para o início do projeto ainda é necessário finalizar a aquisição das placas fotovoltaicas, sementes, adubo e demais materiais para as instalações.

De acordo com Pollyana, a previsão é que concluam os cálculos estruturais ainda neste mês e em maio comecem a execução.

Tanto para as instalações quanto para definições técnicas, há a consultoria da organização alemã Fraunhofer-Gesellschaft, além do financiamento vindo de um segundo  projeto de pesquisa junto a  Secretaria de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais e à Fundação de Amparo à Pesquisa do estado.

Energia Sustentável em MG

Segundo dados da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), Minas Gerais é o estado com a maior quantidade de potência de energia fotovoltaica com 3,5 GW em 853 municípios .

“Estamos entrando em um mundo novo relacionado à produção de energia e é muito gratificante para a Epamig estar envolvida em um projeto como este, que vai trazer soluções diversificadas para os produtores rurais”, disse Trazilbo de Paula, diretor de Operações Técnicas.

“Além de evitar a desertificação de áreas cultiváveis, acreditamos que os resultados vão oferecer a possibilidade de implantação de culturas que estejam sofrendo com o aumento gradativo da temperatura global, pois as placas fotovoltaicas diminuem a temperatura nos sistemas e geram uma maior retenção da água no solo”, completou.

O projeto prevê análises energéticas para compreender como o microclima gerado pela evapotranspiração do plantio afeta a geração de energia fotovoltaica. Além disso, haverá uma análise sobre a viabilidade econômica da instalação desses sistemas em propriedades rurais.

Pollyana ainda afirma que o projeto visa desenvolver um modelo economicamente viável para que os produtores tenham uma alternativa de geração de renda.

“É um projeto com grande impacto ambiental e social, pois ele vai criar protocolos para que o produtor não precise trocar a atividade agrícola pela produção de energia fotovoltaica, podendo conciliar ambas. Esperamos que Minas Gerais se torne um espelho para o restante do Brasil no que concerne à produção de energia agrivoltaica”, concluiu.

Donorvan Fagundes, gerente de PDI, Inovação e Transformação da CEMIG destacou a importância da conclusão desta etapa, e como influenciará ao longo do projeto.

“O projeto está em um momento fundamental de pesquisa, principalmente quando nos referimos às adaptações das culturas nos respectivos ecossistemas. A forma como os equipamentos deverão ser instalados, de maneira que possamos vincular a melhor produtividade com a maior geração de energia possível, é o desafio que teremos nos próximos meses”, finalizou.

Frederico Tapia

Frederico Tapia

Estudante de jornalismo pela UNESP do campus de Bauru. Possui experiência em produção de matérias jornalísticas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.