14 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,1GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,4GW

França: reatores nucleares apresentam rachaduras preocupantes

Reatores das usinas nucleares de Penly e Cattenom apresentam fissuras “não insignificantes”, avalia ANS

Autor: 10 de março de 2023Mundo
2 minutos de leitura
França: reatores nucleares apresentam rachaduras preocupantes

A proporção do dano é vista de uma forma “não insignificante”, segundo as autoridades

SAARBRÜCKEN, ALEMANHA. Em menos de uma semana, especialistas em segurança nuclear identificaram fissuras de dimensões preocupantes em dois reatores de Penly, no norte do país, e em um dos reatores de Cattenom, no leste da França, próximo à fronteira com a Alemanha.

Na última terça-feira (7), especialistas de segurança nuclear identificaram no reator 1 da usina de Penly uma rachadura em um tubo de emergência utilizado para inundar o reator com água no caso de um acidente nuclear.

De acordo com o jornal francês Le Parisien, a dimensão da fenda “se estende por 155 mm, ou seja, cerca de um quarto da circunferência do tubo, e sua profundidade máxima é de 23 mm, para uma espessura de tubo de 27 mm”, segundo as informações divulgadas pela autoridade de segurança. A causa da rachadura foi identificada como “corrosão por tensão”.

Dois dias após o anúncio sobre o reator 1 na usina de Penly, a França divulgou que mais duas fissuras foram identificadas em dois reatores. No reator 2 de Penly, a dimensão da fenda chega a 57 mm de comprimento, representando menos de 10% da circunferência, para uma profundidade máxima de 12 mm.

A proporção do dano é vista de uma forma “não insignificante”, segundo as autoridades. Na usina de Cattenom, no reator 3, a fissura chega a 165 mm de comprimento, para uma profundidade máxima de 4 mm.

A EDF, empresa de energia responsável pelas verificações dos reatores, deve iniciar um programa de reparo em larga escala.

O previsto é que a empresa faça a verificação de um total de 200 soldas nas usinas afetadas, causando possíveis paralisações prolongadas e levantando incertezas com relação à produção de energia nuclear no país.

No último ano, a França produziu menos eletricidade em comparação às últimas três décadas, um dos motivos é a frota nuclear defasada no país. O governo de Emmanuel Macron planeja construir, ainda durante o seu mandato, duas das seis novas usinas nucleares que devem ser construídas no país.

Daniele Haller

Daniele Haller

Vivendo na Europa há 12 anos, trabalha como jornalista correspondente para diferentes canais de comunicação no Brasil, assim como para projetos que apoiam o desenvolvimento de brasileiros no mercado de trabalho no exterior. Graduada em Jornalismo pela Estácio de Sá do Ceará em 2008.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.