21 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,8GW

Startup brasileira cria robô que limpa painéis sem uso de água

Solar Bot, fundada em 2021, começa testes do seu protótipo em usinas de Brasília (DF) e Goiás

Autor: 10 de fevereiro de 2023Tecnologia e P&D
3 minutos de leitura
Startup brasileira cria robô que limpa painéis sem uso de água

Usina de 5 MW, localizada em Brasília, sendo limpa com a tecnologia desenvolvida. Foto: Solar Bot/Divulgação

A Solar Bot, startup fundada por engenheiros da UnB (Universidade de Brasília), está desenvolvendo, segundo a companhia, o primeiro robô de limpeza de painéis solares nacional, totalmente autônomo e que não utiliza água.

“Nossa solução segue os moldes de operação robotizada que deram certo em grandes usinas na Europa, diminuindo o custo de manutenção e mantendo a eficiência da usina fotovoltaica”, afirmou Rédytton Brenner, fundador da Solar Bot.

“O fato de não utilizar água é interessante pois possibilita poupar um recurso precioso, deixar a operação mais barata e, inclusive, realizar a limpeza em plantas que estão em locais remotos”, ressaltou.

Para se ter uma ideia, as perdas de produção de energia solar devido a sujeira representam 7% de toda geração nos Estados Unidos e podem chegar a quase 50% no Oriente Médio, segundo o NREL (National Renewable Energy Laboratory).

Além disso, o relatório Soiling Losses – Impact on the Performance of Photovoltaic Power Plants 2022, publicado pela IEA-PVPS (Programa de Sistemas de Energia Fotovoltaica da Agência Internacional de Energia), aponta que a perda de receita devido à sujeira no módulo deve chegar a quase R$ 40 bilhões em 2023.

Demonstração da limpeza, antes e após o uso do robô. Foto: Solar Bot/Divulgação

Demonstração da limpeza, antes e após o uso do robô. Foto: Solar Bot/Divulgação

Sobre a Solar Bot

A startup é composta por empreendedores com formação em Engenharia, Programação e Direito, além de possuírem experiência no setor fotovoltaico. Atualmente, possuem um escritório dentro de uma empresa de energia solar em Goiás e a parte de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) está sendo implementada no Parque Tecnológico da UnB.

A companhia participou de uma rodada de apresentação no evento do MIT Reap realizado no Rio de Janeiro e já ganhou alguns prêmios: foi acelerada pelo Inovativa, acelerada e vencedora de um prêmio pelo Núcleo de Empreendedorismo da USP e ficou em 2º lugar geral na III Olimpíada Nacional de Inovação (Eletrobras).

Usina em Goiás, antes e depois da limpeza com robô. Foto: Solar Bot/Divulgação

Usina em Goiás, antes e depois da limpeza com robô. Foto: Solar Bot/Divulgação

De acordo com o executivo, a companhia ganhou ainda o 1º lugar na Olimpíada da Energia Brasileira (EnergyC), foram vencedores do Edital de Inovação Start BSB da FapDF e finalistas no programa MIT Reap.

“Captamos um investimento anjo em etapa inicial no valor de R$ 350 mil e agora estamos nos preparando para aproximar de fundos de investimento”, concluiu o fundador da Solar Bot.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

5 comentários

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.