28 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,83GW

Usina solar do Banco do Brasil gera emprego e renda para comunidade do Pará

De acordo com o BB, a obra vai proporcionar uma redução de 45% na conta de energia das agências

Autor: 15 de outubro de 2020outubro 28th, 2020Brasil
Usina solar do Banco do Brasil gera emprego e renda para comunidade do Pará

O Banco do Brasil (BB) inaugurou nesta quinta-feira (15) sua segunda usina de energia fotovoltaica. A planta, localizada no município de São Domingos do Araguaia (PA), possui capacidade instalada de 1 MW e, além de garantir o fornecimento de energia renovável para 35 agências no estado do Pará, contribuirá com a comunidade local.

O projeto foi realizado pelo grupo EnerSolar – EPCista que possui mais de 250 MWp executados no Brasil – e pela FazSol Energia Renováveis, em conjunto com o Espaço Y Engenharia Empreendimentos e Shizen Energia do Brasil, que implementarão energia fotovoltaica para um posto de saúde na cidade, a ser definido em conjunto com a prefeitura.

Segundo o BB, a iniciativa contribuirá com geração de empregos, maior arrecadação de impostos no município e melhoria da rede de energia na região.

Denominada Lindoia I, a usina, construída em uma área de 20 mil m², abriga mais de 4 mil módulos da Astronergy, com capacidade de geração de 2 GWh por ano.

Ainda de acordo com o BB, a obra vai proporcionar uma redução de 45% na conta de energia das agências, o que representa economia de R$ 17 milhões ao longo de 15 anos.

“Temos de ter uma visão ecologicamente adequada dos empreendimentos que participamos. Ou seja, não basta o negócio ser viável financeiramente ante as expectativas dos controladores, é imprescindível também que seja socioambientalmente justificado”, disse Nélio Alves Pereira, diretor da FazSol.

“A gestão de negócios sustentáveis na indústria financeira está em constante evolução, tendo papel fundamental na construção de resultados para a sociedade, o meio ambiente e a economia. Acreditamos que a sustentabilidade é um bom negócio. Exemplo disso são as ações de eficiência energética do BB. Ao mesmo tempo em que reduzimos despesas, geramos valor ambiental e social, com a utilização de energia renovável e geração de empregos”, afirmou Mauro Ribeiro Neto, vice-presidente Corporativo do Banco do Brasil.

Primeira usina solar do BB

Em março deste ano, o Banco do Brasil inaugurou sua primeira usina solar no município de Porteirinha (MG). Construída pela EDP, possui 19 mil painéis solares instalados em uma área de 20 hectares, garantindo o fornecimento de energia suficiente para compensar o consumo de 100 agências do BB no estado mineiro. Desde o início das operações, já foi gerado um total de 995 MWh.

O BB ainda possui outros cinco empreendimentos do tipo em construção, localizados em Minas Gerais, Goiás, Bahia, Ceará e Distrito Federal. A expectativa é de que todos estejam em operação no final de 2021.

Somadas às duas já existentes, Porteirinha (MG) e São Domingos do Araguaia (PA), todas as sete unidades serão capazes de fornecer 42 GWh de energia por ano. A instituição espera, com essas medidas, deixar de emitir cerca de duas mil toneladas de dióxido de carbono por ano.

“Além da forte conexão com o nosso propósito de cuidar o que é valioso para as pessoas, o compromisso do BB com a sustentabilidade busca a substituição das fontes de energia baseadas em combustíveis fósseis por energia de fontes renováveis, contribuindo para reduzir os efeitos das mudanças climáticas”, enfatizou Ricardo Forni, diretor de Suprimentos, Infraestrutura e Patrimônio do Banco do Brasil.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.