24 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.98GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

52% das startups que podem minimizar os impactos energéticos são do setor solar

Um mapeamento realizado pela Quintessa - empresa que desenvolve soluções em prol do meio ambiente - aponta que o Brasil possui, ao menos, 192 startups com potencial de ajudar a resolver os problemas energéticos...
Autor: 24 de janeiro de 2022Brasil
52% das startups que podem minimizar os impactos energéticos são do setor solar

Programa de Energia Sustentável da Revolusolar leva energia para comunidades cariocas. Foto: Revolusolar/Divulgação

Um mapeamento realizado pela Quintessa – empresa que desenvolve soluções em prol do meio ambiente – aponta que o Brasil possui, ao menos, 192 startups com potencial de ajudar a resolver os problemas energéticos do país.

Deste montante, mais da metade das jovens empresas (100) trabalham com projetos fotovoltaicos.

O levantamento mapeou o perfil de mais de 4,5 mil startups nacionais e chegou à conclusão que as selecionáveis têm grande potencial para atuar em três frentes consideradas urgentes: uso de fontes renováveis, eficiência energética e monitoramento e gerenciamento de energia.

“Grande parte das startups mapeadas têm capacidade de auxiliar a indústria privada e setores públicos na melhor utilização de recursos energéticos, na oferta de energias renováveis, além de ajudar a entender possíveis e melhores cenários”, destaca o estudo.

A Quintessa ainda chama a atenção para a quantidade de startups do ramo de energia solar listadas, o que apenas, segundo a entidade, demonstra “a força e crescente demanda por essa fonte e pela necessidade de diversificação da matriz brasileira, ainda muito dependente da fonte hidrelétrica”.

Entre as startups listadas no estudo está a Revolusolar, que instala placas fotovoltaicas em comunidades cariocas, com o objetivo de contribuir para reduzir despesas energéticas e ajudar no empoderamento das favelas, em busca de uma matriz energética mais sustentável.

“Trabalhamos com um modelo que não envolve somente as instalações, mas também o caráter educacional para que possamos passar a autonomia e a gestão desses sistemas para a própria comunidade”, explica Eduardo Ávila, diretor-executivo da Revolusolar.

Outra jovem empresa brasileira que também foi selecionada pelo mapeamento é a Litro de Luz, que está levando a energia fotovoltaica para comunidades remotas e de difícil acesso no Brasil por meio de parcerias com empresas de diferentes segmentos. Ao todo, a entidade já realizou a instalação de mais de 3 mil soluções em todas as regiões do país, impactando diretamente, até o momento, na vida de mais de 17 mil pessoas. 

“O Litro de Luz está presente no Brasil desde 2014, e seguimos com a missão de melhorar a qualidade de vida das pessoas por meio de soluções sustentáveis de iluminação e empoderar agentes de transformação. Nesse ano de 2022, seguiremos nossos trabalhos em busca de um país onde o acesso a iluminação supere as barreiras socioeconômicas e geográficas”, afirma a empresa

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou como repórter no jornal Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Acompanha o setor de energia solar fotovoltaica, cobrindo as editorias de Mercado e Tendências; Negócios e Empresas; Cases e Bastidores da Política.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.