27 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.02GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

ABNT cria comissão de estudo para regulamentar e normatizar setor solar

Foi instalada nesta terça-feira (30), a Comissão de Estudo Especial de Energia Solar (ABNT/CEE-253), que tem como objetivo elaborar normas técnicas que deverão fortalecer o processo de diversificação da matriz energética brasileira. Segundo a ABNT...
Autor: 1 de dezembro de 2021janeiro 14th, 2022Setor Elétrico
ABNT cria comissão de estudo para regulamentar e normatizar setor solar

A proposta da nova comissão é a normalização dos projetos desenvolvidos pelo setor de energia solar. Foto: Innovative Solar

Foi instalada nesta terça-feira (30), a Comissão de Estudo Especial de Energia Solar (ABNT/CEE-253), que tem como objetivo elaborar normas técnicas que deverão fortalecer o processo de diversificação da matriz energética brasileira. 

Segundo a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas), o trabalho na nova Comissão de Estudo compreenderá projeto, instalação, inspeção e manutenção de sistemas de energia solar fotovoltaica e solar térmica; módulos fotovoltaicos; coletores solares; painel solar térmico; reservatórios termossolares; elementos construtivos e de sustentação; sistemas de controle e segurança; sistemas de gerenciamento e aspectos ambientais, no que concerne à terminologia, requisitos, métodos de ensaio e generalidades.

A ABNT/CEE-253 acompanhará os trabalhos do comitê internacional ISO/TC 180 (Solar Energy) e terá coordenação da ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica).

Para Rodrigo Sauaia, o CEO da associação, a evolução rápida e dinâmica das diferentes tecnologias solares traz oportunidades estratégicas de aprimoramento das normas técnicas utilizadas pelo setor e pelo mercado, como forma de melhorar e padronizar processos, produtos e serviços.

“Esta parceria com a ABNT é um marco para o setor e para a ABSOLAR. Vai elevar ainda mais a qualidade dos sistemas solares no país, seja na geração solar em residências, pequenos negócios, propriedades rurais e prédios públicos, ou nas usinas solares de grande porte”, esclarece.

“É um imenso orgulho para a ABSOLAR assumir este trabalho em conjunto com a ABNT, uma entidade de referência no País em importantes cadeias produtivas”, comentou Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR. 

“A ABSOLAR vem para somar no trabalho que a ABNT desenvolve em sintonia com governos e com a sociedade, no sentido de colaborar com a implementação de políticas públicas, promover o desenvolvimento de mercados, a defesa dos consumidores e a segurança de todos os cidadãos”, acrescentou.

Para Mário William, presidente da ABNT, a Comissão de Estudo Especial ABNT/CEE-253 irá contribuir com a normalização no campo de energia solar, visando o fortalecimento do processo de diversificação da matriz energética brasileira.

“O Brasil é um país rico em recursos renováveis para produção de energia, tendo uma das matrizes energéticas mais limpas do mundo. Como representante oficial país da International Organization for Standardization (ISO), a ABNT tem promovido inúmeras ações para ampliar a participação na normalização brasileira em questões voltadas à energia solar, para garantir mais segurança, qualidade e desempenho a esse mercado”, destacou.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT (Sociedade Brasileira de Medicina Tropical) e o Prêmio FEAC de Jornalismo. Já atuou como repórter e apresentadora da Rádio Brasil Campinas. Formada pela PUC Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.