17 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,1GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,5GW

Alta da energia elétrica impulsiona aumento da inflação no mês de junho

Setor foi o principal fator inflacionário do mês por causa do acionamento da bandeira tarifária vermelha, no patamar 2

Autor: 8 de julho de 2021dezembro 1st, 2022Brasil
2 minutos de leitura
Alta da energia elétrica impulsiona aumento da inflação no mês de junho

Puxada novamente pela alta da energia elétrica, a inflação oficial no país, medida pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), subiu 0,53% em junho deste ano – o maior resultado para o mês desde 2018, quando ficou em 1,26%, segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). O indicador acumula agora alta de 3,77% desde o começo do ano e 8,35% nos últimos 12 meses.

O preço da energia elétrica foi o principal fator de aumento no mês por causa do acionamento da bandeira tarifária vermelha, no patamar 2, que passou a vigorar em junho a um custo de R$ 6,243 para cada 100 kW/h consumidos.

Em maio, o país operou na bandeira vermelha 1, cujo acréscimo era menor, de R$ 4,169. Porém, com o agravamento da crise hídrica, provocado pela falta de água nos principais reservatórios brasileiros, o valor precisou ser reajustado mais uma vez no ano.

Leia também: Valor adicional da conta de luz sobe 364,8% em menos de dois meses

Para o mês de julho, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) anunciou um novo reajuste no valor da bandeira vermelha 2. O valor da tarifa extra subiu 52% e passou para R$ 9,492 para cada 100 kWh consumidos. 

Avaliação 

No entendimento de Arthur Santini, diretor da Ecori Energia Solar, o Brasil precisa começar a se preocupar em diversificar a sua matriz energética, apostando em renováveis, em especial na fotovoltaica. “A solar ajuda a termos menores custos como um todo, aliviando o sistema nacional de energia elétrica, evitando bandeiras tarifárias, tirando a necessidade de construção de novas termelétricas e ainda ajuda o meio ambiente”, disse.  

Para o executivo, a alta da energia afeta não somente as famílias brasileiras, como também os empresários que dependem da eletricidade para prestar seus serviços. “Já é mais que necessário uma aprovação de um Marco Legal para os renováveis em geração distribuída, que permita ao país crescer com energia limpa”, concluiu Santini. 

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.