17 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,1GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,5GW

ANEEL informa sobre avanços no fornecimento de energia no litoral

A ENEL RJ, por exemplo, conseguiu restabelecer 98% das unidades consumidoras afetadas

Autor: 21 de fevereiro de 2023Setor Elétrico
3 minutos de leitura
ANEEL informa sobre avanços no fornecimento de energia no litoral

Consumidores estão sofrendo com a falta de energia em decorrência das fortes chuvas. Foto: ENEL RJ

Em continuidade às ações das diversas instâncias do governo, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) informou que continua acompanhando os esforços para normalizar o fornecimento de energia elétrica aos consumidores dos litorais de São Paulo e Rio de Janeiro atingidos pelas fortes chuvas.

“Resultado dos esforços empreendidos pelos diversos envolvidos, houve significativo avanço nos trabalhos, o que permitiu a muitos consumidores voltar a receber energia”, destacou a Agência.

Litoral norte de SP tem falta de energia devido às fortes chuvas

Seguem, abaixo, as atualizações:

  • A EDP SP, com a liberação parcial de áreas atingidas e trabalho das equipes de campo, fez com que cerca de 5 mil consumidores voltassem a receber energia e continua atuando na normalização do fornecimento;
  • A Elektro conseguiu fazer com que chegasse energia para quase todos os consumidores de sua área de concessão, exceto os residentes nas áreas ainda interditadas pela Defesa Civil;
  • A ENEL RJ conseguiu restabelecer 98% das unidades consumidoras afetadas.

EDP se mobiliza para atender litoral Norte de SP

Desde a noite do último sábado (18), as cidades do litoral Norte do estado de São Paulo foram atingidas por fortes chuvas que ocasionaram inúmeros alagamentos, deslizamentos de terra e interdição de estradas e rodovias que dão acesso à região.

Os municípios de Caraguatatuba e São Sebastião, área de concessão da EDP, receberam cerca de 680 mm de chuva em 24 horas que, segundo o IPT (Instituto de Pesquisas Tecnológicas), é o volume equivalente ao esperado para 90 dias de chuva.

Diante deste cenário, moradores e turistas ficaram desabrigados, sem alimentos, água potável e comunicação. Os deslizamentos e alagamentos provocaram o rompimento e a interrupção da energia na região. Até o momento, foram registradas 44 mortes, 1.730 pessoas desalojadas e 766 desabrigadas.

No início da tarde desta terça-feira (21), 97% dos clientes atendidos pela EDP no litoral estão com o serviço normalizado. Parte das interrupções de energia foram solicitadas pela Defesa Civil para garantir a segurança da população em áreas de risco, uma vez que ainda há locais com dificuldade de acesso pelas equipes.

Para atender todas as demandas da população, a EDP se uniu à Defesa Civil e aos órgãos estaduais e federais, e deslocou um contingente de cerca de 100 profissionais para agilizar o restabelecimento completo do fornecimento de energia aos seus clientes.

Atualmente, a companhia possui em campo 31 equipes atuando, sendo 26 equipes pesadas — para prestação de serviços como troca de poste, cabo rompido, retirada de árvores da rede e troca de transformadores — manutenções que demandam um tempo maior de execução e necessitam de ferramental e veículos especializados para esse atendimento.

Dado o deslocamento de várias unidades adicionais para as cidades afetadas e devido ao estado de calamidade, a empresa afirmou que os municípios estão sem hotéis e pousadas para alojamento das equipes da EDP. Alguns times estão alojados em escolas em conjunto com os bombeiros que atuam na região.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.