‘Boom’ da energia renovável pode combater a recessão causada pelo coronavírus

A crise expôs vulnerabilidades profundamente embutidas no sistema atual
3 minuto(s) de leitura

O avanço da transformação energética baseada em energias renováveis ​​pode ser a chave para recuperar a economia global e driblar a recessão causada pela pandemia de Covid-19, é o que diz uma pesquisa realizada pela IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável).

O Global Renewables Outlook mostra que o “boom” das renováveis ajudaria a impulsionar o crescimento econômico, criar milhões de empregos e melhorar o bem-estar da sociedade até 2050.

Embora um caminho para uma descarbonização mais profunda exija um investimento total em energia de até US$ 130 trilhões – acima dos US$ 95 trilhões já planejados atualmente – os ganhos socioeconômicos seriam enormes. A cada dólar gasto, a IRENA acredita que o mundo recuperaria de três a oito.

A transformação do sistema de energia pode aumentar, por exemplo, os ganhos cumulativos do PIB global acima do usual em 98 trilhões de dólares até 2025, bem como quase quadruplicar os empregos em energia renovável para 42 milhões e aumentar o emprego em eficiência energética para 21 milhões.

Segundo o Outlook, os benefícios se estenderiam além da economia. A Agência explica que, impulsionando a energia renovável, é possível reduzir as emissões globais de CO2 em pelo menos 70% até 2050.

“A crise expôs vulnerabilidades profundamente embutidas no sistema atual. Ao acelerar as energias renováveis ​​e tornar a transição energética parte integrante de uma recuperação mais ampla, os governos podem alcançar vários objetivos econômicos e sociais na busca de um futuro resiliente que não deixa ninguém para trás”, afirmou Francisco La Camera, diretor-geral da IRENA.

Entre outras descobertas da pesquisa, a IRENA aponta que as medidas de recuperação após o surto de coronavírus podem incluir redes de energia flexíveis, soluções de eficiência, carregamento de veículos elétricos, energia hidrelétrica interconectada, hidrogênio verde e outros investimentos em tecnologia, consistentes com a sustentabilidade climática a longo prazo.

Energia solar é fundamental

De todas as energias renováveis, o crescimento solar seria o ponto central para fornecer a visão da IRENA. A capacidade instalada da tecnologia precisaria subir de 582 GW estimado em todo o mundo em 2019 para 8,82 TW em 2050.

Sendo assim, em busca da descarbonização do planeta, as principais nações têm investido na energia solar e o ranking com os cinco principais países é composto por: China (175 gigawatts), Japão (55,5 GW), Estados Unidos (49,6 GW), Alemanha (45,9 GW) e Índia (26,8 GW).

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal