Cientistas desenvolvem célula solar de seis junções com 47,1% de eficiência

O dispositivo contém cerca de 140 camadas totais de vários materiais
1 minuto(s) de leitura

Um grupo de pesquisadores do Departamento de Energia dos EUA desenvolveu uma nova célula solar, baseada em seis camadas fotoativas com uma taxa de eficiência de 47,1%, que pode capturar a luz de partes específicas do espectro solar.

“O dispositivo contém cerca de 140 camadas totais de vários materiais III-V para apoiar o desempenho dessas junções, e ainda é três vezes mais estreito que um cabelo humano”, explicaram os cientistas.

De acordo com o estudo, realizado no NREL (Laboratório Nacional de Energia Renovável), a célula pode ser usada em energia fotovoltaica concentradora e tem potencial para atingir uma taxa de eficiência de 50%.

O custo de produção de células solares baseadas em compostos de materiais dos elementos III-V – nomeados de acordo com os grupos da tabela periódica a que pertencem – limitou essas tecnologias a aplicações de nicho, incluindo drones e satélites.

 

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal