24 de outubro de 2021

Brasil atinge marca histórica de 9 GW de potência da fonte solar

Segundo a ABSOLAR, a energia está sendo gerada em usinas de grande porte, assim como em pequenos e médios sistemas

Autor: 31 de maio de 2021Brasil
Brasil atinge marca histórica de 9 GW de potência da fonte solar

O Brasil bateu mais uma marca histórica. O país alcançou 9 GW de potência operacional da fonte solar, segundo levantamento realizado pela ABSOLAR (Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica). 

De acordo com a associação, essa energia limpa, renovável e competitiva está sendo gerada em usinas de grande porte, assim como em pequenos e médios sistemas instalados em telhados, fachadas e terrenos de todo território brasileiro. 

“A solar já é a fonte mais barata no Brasil e no mundo. Portanto, quanto mais energia fotovoltaica na matriz mais barata será a conta para todos os brasileiros, refletindo inclusive na redução dos preços dos alimentos e na redução das terríveis bandeiras vermelhas”, disse Ronaldo Koloszuk, presidente do Conselho de Administração da ABSOLAR.

Saiba mais: Energia solar será 40% mais barata em 2050, aponta BloombergNEF

Brasil alcança marca inédita no setor fotovoltaico

A ABSOLAR apontou ainda que o Brasil figura entre os 10 países que mais instalaram energia fotovoltaica em 2020

Segundo a pesquisa realizada pela entidade, com dados compilados da IEA PVPS (International Energy Agency Photovoltaic Power Systems Programme), o país avançou três posições no ranking mundial de potência adicionada anual, subindo da 12ª para a 9ª posição.

GD deve atingir 84 GW de potência instalada até 2050

“Analisando um cenário de menor custo, sem considerar políticas públicas e incentivos, a expectativa é que até 2050 a capacidade total de GD (geração distribuída) fotovoltaica atinja 84 GW de potência instalada no Brasil”.

Esta é a estimativa de Luiza Demôro, Head of Country Transition Trends na BNEF (BloombergNEF). “Estamos num país que, em geral, tem um histórico muito positivo para investimentos em renováveis e que é muito bem-visto pelos investidores, apesar dos desafios que apresentamos, como o da resolução 482”, comentou. 

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar