21 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,4GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,5GW

Brasil será 5º maior mercado de energia solar do mundo em menos de 10 anos

Capacidade instalada acumulada da fonte em território nacional será maior que de países como Austrália e Japão até 2032

Autor: 16 de outubro de 2023outubro 17th, 2023Indicadores
2 minutos de leitura
Brasil será 5º maior mercado de energia solar do mundo em menos de 10 anos

Foto: ANEEL/Reprodução

O Brasil será o quinto maior mercado de energia solar do mundo no começo da próxima década, com uma capacidade instalada acumulada superior à de países como Austrália e Japão, segundo projeção da Wood Mackenzie. 

Em seu estudo mais recente, divulgado na última quinta-feira (12), a empresa de pesquisa e consultoria aponta que o mercado brasileiro fotovoltaico só ficará atrás da China, dos Estados Unidos, da Índia e da Alemanha ao final de 2032.

Atualmente, o Brasil é o oitavo país com a maior capacidade instalada em energia solar do mundo, segundo dados da IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável).

No ano passado, o país conseguiu se figurar entre os dez primeiros colocados pela primeira vez na história, ao saltar seis posições no ranking da entidade.  

Na oportunidade em que o ranking da IRENA foi elaborado, o Brasil contabilizava 24 GW de capacidade total de energia solar instalada. Hoje, esse montante já ultrapassa a casa dos 34 GW.

Foto: Wood Mackenzie/Reprodução

Crescimento em 2023

De acordo com o estudo da Wood Mackenzie, o mundo deverá acrescentar cerca de 320 GW de energia solar em 2023, um número 20% maior que a previsão inicial que havia sido traçada pela consultoria no começo do segundo trimestre deste ano. 

A nova análise indica que as instalações fotovoltaicas manterão um forte ritmo de crescimento em todo mundo graças a políticas de incentivo que vêm sendo adotadas por uma grande parte dos países e aos preços cada vez mais atrativos da tecnologia. 

Ao todo, a empresa calcula que a capacidade global de energia solar deve registrar uma média anual de crescimento de 4% nos próximos dez anos, chegando a 360 GW em 2032.

Henrique Hein

Henrique Hein

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como repórter do Jornal Correio Popular e da Rádio Trianon. Acompanha o setor elétrico brasileiro pelo Canal Solar desde fevereiro de 2021, possuindo experiência na mediação de lives e na produção de reportagens e conteúdos audiovisuais.

2 comentários

  • Andrea disse:

    O que vejo com tudo isso, é uma grande devastação. Por que no Brasil essas ações são danosas e acontecem por meio corrupto.

  • Francisco de Assis Rodrigues Caldas disse:

    A produção de energia elétrica através da energia fotovoltaica o que não é algo novo, paro uso comercial, o seu uso era através da otimização de espaço ( em residências e para uso de comunicação em locais remotos), o que está complicado é falta de critérios para a implantação das placas, conforme é mostrado na imagem da matéria exibida.

    Tem pecuarista migrando da atividade pecuária para produção de energia, devido o retorno financeiro ser imediato, boi foge, tem que tomar vacina contra afitosa, come ração e bebe água e a placa solar não, é para piorar a situação já temos energia solar por assinatura.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.