Cemig cria ferramenta que avalia disponibilidade de implantação de GD 

Dispositivo permite que profissionais saibam se há inversão de fluxo em subestações sem precisarem solicitar um orçamento de conexão
3 minuto(s) de leitura
Cemig cria ferramenta que avalia disponibilidade de implantação de GD
Hotel com sistema fotovoltaico em Igarapé (MG). Fonte: Solar Power Energy/Reprodução

A Cemig (Companhia Energética de Minas Gerais) informou que disponibilizou uma ferramenta em seu site para consulta de subestações (se há inversão de fluxo de potência) e para cálculo de liberação de potência de GD (geração distribuída) de acordo com o consumo médio (kWh) da unidade consumidora nos últimos 12 meses completos faturados.

Com tal dispositivo é possível que responsáveis técnicos ou consumidores saibam se há inversão de fluxo em uma determinada subestação sem a necessidade de solicitarem um orçamento de conexão. 

Ademais, há uma calculadora que permite calcular o quanto de potência será liberada para a instalação nos locais onde há inversão de fluxo, segundo a Cemig. 

A potência de geração será liberada de acordo com a classe da unidade consumidora (residencial, comercial, rural, poder público e industrial), conforme aponta a calculadora disponibilizada. 

A ferramenta pode ser acessada por quaisquer pessoas, clicando neste link. Na sequência, é só rolar a página para “Anexos” e baixar o arquivo “Consulta de Subestação (Inversão de Fluxo) e Calculadora para Liberação”.

Inversão de fluxo

Desde a regulamentação da Lei 14.300/2022, a ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) tem recebido uma série de questionamentos por parte de empresas e associações do setor fotovoltaico sobre a atuação das distribuidoras de energia elétrica. 

Pelo que prevê o texto, as concessionárias são obrigadas a realizarem estudos e proporem soluções para seus clientes quando um pedido de uma nova conexão ou o aumento de potência injetada de um sistema de GD implique na inversão do fluxo. Algo que até hoje não vem ocorrendo em algumas áreas de concessão. 

Um em cada cinco

Em março deste ano, o Canal Solar publicou uma reportagem que revelava que a cada cinco integradores que realizaram vendas no setor de energia solar em 2023, pelo menos um sofreu com alegações de inversão de fluxo em seus orçamentos de conexão por parte das distribuidoras. 

Os dados – que foram divulgados pela Greener – mostram que entre as regiões brasileiras Minas Gerais, Alagoas e Rio Grande do Sul acabaram sendo os estados que, percentualmente, mais receberam alegações de inversão de fluxo no ano passado. 

Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

5 respostas

  1. A Cemig é a única concessionária q limita a geração por conta dessa inversão de fluxo. Se a subestação não tem capacidade de receber os geradores, a Cemig q reestruture sua rede. Gerar energia é um direito do consumidor.

  2. Parabéns pela reportagem. Muitos de nós Brasileiros temos vontade de ter nossa própria usina e gerar nossa própria energia; mas infelizmente por alguns motivos não podemos concretizar o fato.

    O que sabemos é: A mais de 18 anos na Europa e Estados Unidos já está liberado para os clientes escolherem comprar ou fazer parte de uma empresa X ou Y que gera sua própria energia.

    Aqui no Brasil demorou um bom tempo, mas felizmente ou infelizmente para alguns foi assinado em 2022 uma Lei que nos permite fazer parte de uma usina compartilhando os créditos da mesma através de empresas; Isso se chama Transição energética; Agora Janeiro de 2024 abriu o tão esperado Mercado Livre de Energia. Isso mesmo.

    Está acontecendo já a quase 2 anos. Você, eu, nós podemos fazer parte desse movimento igual aconteceu com o Mercado de telefonia em 1990.
    Eu adquiri minha Licença ( Franquia) e hoje tenho a oportunidade de ter a minha própria energia renovável sem precisar adquirir placas ou instalar qualquer equipamento.

    Conseguimos até 20% para clientes grupo B baixa tensão: residências, indústrias e empresas e até 30% clientes grupo A de alta tensão.

    Se você tiver interesse em conhecer nosso projeto é só me chamar no Watts 51984863327

  3. Cemig ta de sacanagem né? ja abriram o arquivo que ela manda? uma planilha do excel toda mal feita e com informações ainda piores do que do mapa de disponibilidade, continua dando IF no estado inteiro praticamente.

  4. Muitas das distribuidoras não estavam respeitando o artigo 73 da REN 1000, o que ocasionou reclamação de vários integradores que tiveram seus projetos barrados por tal medida sem as devidas análises. Hoje está bem melhor que no início das negativas dos pedidos de conexão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal