14 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,1GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,4GW

CMSE estima recorde de expansão da capacidade de energia em 2023

Crescimento da oferta de geração será majoritariamente pelo incremento das fontes eólica e solar no SIN

Autor: 16 de março de 2023Setor Elétrico
3 minutos de leitura
CMSE estima recorde de expansão da capacidade de energia em 2023

O ano de 2023 deverá ter recorde histórico de expansão da capacidade instalada de geração de energia elétrica. A estimativa foi apresentada pelo CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico), nesta quarta-feira (15), durante reunião ordinária do colegiado.

A perspectiva do crescimento da oferta de geração de energia se dará, principalmente, pelo incremento das fontes eólica e solar no sistema elétrico nacional.

No contexto das condições favoráveis de atendimento, foi destacado pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico) que o mês de fevereiro finalizou com os melhores níveis de armazenamento do SIN (Sistema Interligado Nacional) dos últimos 16 anos.

De acordo com o CMSE, estão sendo verificados excedentes de geração de energia elétrica nas diferentes regiões do país, permitindo a exportação comercial destinada à Argentina e ao Uruguai.

Condições hidrometeorológicas

Em fevereiro, as bacias dos rios Iguaçu, Paranapanema, Tietê e o trecho incremental a UHE Itaipu apresentaram valores de precipitação acima da média, enquanto nas demais bacias hidrográficas de interesse do SIN predominaram totais inferiores à média histórica.

Em relação à ENA (Energia Natural Afluente), foram verificados valores acima da média histórica apenas para o subsistema Sudeste/Centro-Oeste, com 105% da MLT (Média de Longo Termo).

Para os subsistemas Sul, Nordeste e Norte foram verificadas condições de afluências de 86%, 98% e 99% da MLT, respectivamente. A ENA agregada do SIN registrou índice de 101% MLT.

Em março, a indicação é de uma ENA abaixo da média histórica para todos os subsistemas, com condições de 83%, 89%, 44% e 87% para os subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente. No que diz respeito ao SIN, o estudo indica condições de afluência de 80% da MLT, sendo o 13º menor março de um histórico de 92 anos.

Energia Armazenada

Em fevereiro, foram verificados armazenamentos equivalentes de 76,9%, 85,9%, 85,3% e 96,8% nos subsistemas Sudeste/Centro-Oeste, Sul, Nordeste e Norte, respectivamente. Para o SIN, o armazenamento ao final de fevereiro foi de 80,1%.

Para o fim de março, a expectativa nesses subsistemas é de 83,9%, 83,0%, 88,0% e 99,8% da EARmáx, considerando o cenário inferior, enquanto o cenário superior tem-se previsão de 85,4%, 83,7%, 89,5% e 99,9% da EARmáx. Para o SIN, a previsão para o último dia de março é 85,4% da EARmáx, para o cenário inferior e 86,8% para o cenário superior.

Expansão da geração e transmissão

A expansão verificada em fevereiro de 2023 foi de aproximadamente 749 MW de capacidade instalada de geração centralizada de energia elétrica, 1.096 km de linhas de transmissão.

Assim, em 2023, a expansão totalizou 2.027 MW de capacidade instalada de geração centralizada, 1.761 km de linhas de transmissão e 3.166 MVA de capacidade de transformação. Sobre geração distribuída, a expansão verificada em 2023 foi de 1.813 MW, atingindo o total de aproximadamente 18,2 GW instalados no país.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.