Como você cuida dos módulos fotovoltaicos?

É preciso estar familiarizado com os requisitos mecânicos e elétricos necessários na instalação
Canal Solar Como você cuida dos módulos fotovoltaicos
Módulos JA Solar

A instalação de módulos fotovoltaicos requer habilidades e conhecimentos especializados. É importante que antes de instalar um sistema fotovoltaico, o instalador esteja familiarizado com os requisitos mecânicos e elétricos necessários.

A JA Solar, uma das maiores fabricantes de módulos fotovoltaicos do mundo, possui uma série de vídeos explicativos no Youtube que resumem, por meio de uma abordagem criativa e sucinta, diversos temas relacionados aos módulos e fornece, em seu website, todos os documentos relevantes para garantir a vida útil do equipamento como manuais de instalação, limpeza e datasheets.

Neste artigo, explorarei os principais pontos de recomendação.

É apropriado ressaltar que não é permitido pisar nos módulos fotovoltaicos. Apesar de serem extremamente resistentes, as células são mais finas do que uma casca de ovo, logo, qualquer carga excessiva e pontual pode ocasionar danos internos e não visíveis a olho nu.

Aqui vale a máxima “pisar em ovos”: seja cuidadoso e não pise nos módulos fotovoltaicos, assim você evita que algo dê errado ou comprometa o desempenho do sistema de energia solar. A imagem 1 apresenta registros de marcas de pegadas e módulos sendo pisados.

Como você cuida dos módulos fotovoltaicos 1
Imagem 1: Marcas de pegadas sobre os módulos (imagem da esquerda) e uma pessoa em pé no módulo (imagem da direita)

A dilatação térmica linear do frame dos módulos deve ser considerada ao projetar as estruturas, sendo necessário o espaçamento mínimo de 10mm entre módulos em série e entre fileiras de módulos.

O objetivo desse espaçamento é evitar avarias nos vidros, causadas devido à tensão e pressão excessivas exercidas nas laterais, conforme pode ser visto na imagem 2, figura da direita.

Caso a instalação seja em telhados, deve-se considerar no mínimo 10 cm entre a superfície traseira do módulo e o telhado para que as trocas de calor sejam adequadas, não haja danos na fiação e que o módulo opere em sua temperatura ideal.

Como você cuida dos módulos fotovoltaicos
Imagem 2: Falta de espaçamento entre fileiras (imagem da esquerda) e identificação de módulo quebrado (imagem da direita).

Para garantir que o módulo suporte a carga de vento a que for submetido, os trilhos precisam ser instalados em pontos específicos, como mostra o manual do equipamento. A imagem 3 ilustra esta situação, apresentando os pontos corretos de instalação dos trilhos.

Imagem 3: Posição dos trilhos de acordo com o manual do módulo
Imagem 3: Posição dos trilhos de acordo com o manual do módulo

Para exemplificar o valor da distância S apresentada na imagem 3, deve-se recorrer a formulação abaixo:

Onde:

L = comprimento do módulo;

S = distância em relação à extremidade da moldura.

É importante que todos os conectores da instalação sejam compatíveis e que as conexões sejam frequentemente verificadas , pois uma má crimpagem pode gerar arco e choque elétrico.

Os conectores não podem entrar em contato com solventes orgânicos e materiais corrosivos, como álcool, óleos e gasolina, pois ao reagir com esses produtos, as forças intermoleculares das cadeias de polímeros se tornam mais fracas e susceptíveis a interferências, podendo originar rachaduras.

A imagem 4 apresenta conectores que sofreram danos ao reagir com as substâncias oleosas.

Imagem 4: Conectores contaminados com substância oleosa que originou a rachadura
Imagem 4: Conectores contaminados com substância oleosa que originou a rachadura

Em termos de requisitos elétricos, o número máximo de módulos que podem ser ligados em série não deve exceder a tensão máxima do sistema. Devido ao coeficiente de temperatura negativo, é preciso buscar qual é a mínima temperatura registrada no local e reajustar o valor da tensão do módulo, segundo a fórmula:

Visto que as tecnologias evoluem e naturalmente tornam-se ultrapassadas e não são mais fabricadas, é preciso ter em mente quais são os pré-requisitos e condições a serem seguidas quanto ao uso de módulos fotovoltaicos diferentes em uma mesma string ou mppt, seja por substituição ou expansão do sistema.

Para que a troca seja bem-sucedida, deve-se utilizar um módulo com potência e tensão de circuito aberto similares para preservar as características da string, assim como mesma tecnologia e número de células. Além do mais,o módulo substituto necessariamente precisa ter maior corrente de curto-circuito que os módulos presentes na string.

A JA Solar conta com um time de suporte técnico local e especializado disponível para consulta, e no site da JA Solar Brasil, você encontra todas as informações sobre a empresa e produtos disponibilizados.


As opiniões e informações expressas são de exclusiva responsabilidade do autor e não obrigatoriamente representam a posição oficial do Canal Solar.

Imagem de Marina Dias
Marina Dias
Engenheira eletricista da JA Solar, sendo responsável por liderar os projetos de GD (geração distribuída). Graduada em engenharia elétrica pela Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Atua no setor solar desde 2021.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal