7 de maio de 2021

Carrinho

Consumidores do Mercado Livre economizaram R$ 225 bi até 2020

Levantamento da Abraceel indicou que o ACL corresponde por 72% do parque gerador em construção no Brasil

Autor: 12 de abril de 2021abril 21st, 2021Setor Elétrico
Consumidores do Mercado Livre economizaram R$ 225 bi até 2020

Segundo levantamento realizado pela Abraceel (Associação Brasileira dos Comercializadores de Energia), os consumidores do Mercado Livre economizaram R$ 225 bilhões em suas contas de luz até 2020. 

Ademais, o estudo apontou que o ACL (Ambiente de Contratação Livre) movimentou aproximadamente R$ 122 bilhões somente no ano passado.

Leia mais: Autoprodução por locação de ativos será o foco de modelagens jurídicas no Mercado Livre

“Tal segmento, certamente, é o futuro para a expansão da geração de energia, e para os consumidores por muito tempo tem sido um caminho para redução de custos e maior eficiência”, disse Bernardo Marangon, especialista em mercados de energia elétrica.

“Um tema que há muito tempo vinha adormecido e vem ganhando destaque neste setor é a autoprodução de energia, que traz grandes benefícios para o consumidor e também ao gerador que estrutura a oportunidade”, acrescentou.

Ainda de acordo com Marangon, esta modalidade, na qual o consumidor e o gerador trabalham em parceria para construção de um projeto, deve crescer bastante nos próximos anos.

Mercado livre incentiva energia renovável

A pesquisa destacou ainda que 42% da geração de energia renovável foi realizada no Mercado Livre em 2020 – com a solar fotovoltaica representando 14% da energia vendida nesse segmento. 

Além disso, a Abraceel apontou que o ACL corresponde, atualmente, por 72% do parque gerador em construção no país, que deverá chegar a 34,5 GWh até 2025.

Migrações para o ACL

Segundo o relatório, o Brasil contou com 8.579 consumidores no ACL em 2020, sendo 1.023 livres e 7.556 especiais – isso representa um aumento de 22% no número de consumidores em relação ao ano anterior. Ou seja, 1.652 migraram consumidores ao longo do ano.

Perfil de carga do consumidor 

Com relação ao perfil de carga do consumidor que migrou para o Ambiente de Contratação Livre no ano passado, o levantamento indicou:

  • 7% – acima de 2 MW;
  • 12% – entre 1 MW e 1,99 MW;
  • 81% – até 1 MW. 

Volume e consumo médio no ACL

O volume médio de energia transacionada no Mercado Livre foi de 88.754 MWmed – isso representa 65% de toda a energia transacionada no país, uma redução de 9% em relação ao ano anterior, devido aos impactos da pandemia.

Já o consumo médio de energia em 2020 foi de 20.090 MWmed – isso representa 32% de toda a energia consumida no país, um aumento de 14,5% em relação ao ano de 2019.

Duração de contrato dos consumidores

Segue, abaixo, a duração dos contratos dos consumidores no ACL no ano passado:

  • Até 6 meses – 5%;
  • De 6 meses a 2 anos – 29%;
  • De 2 a 4 anos – 28%;
  • De 4 a 10 anos – 26%;
  • Acima de 10 anos – 12%.

Média de participação dos estados

A Abraceel indicou também a média de participação no Mercado Livre dos estados. Quem lidera é o Pará, com 53%, seguido de Minas Gerais (58%), Espírito Santo (36%), Paraná (35%) e São Paulo (34%). 

Ranking de liberdade energética

Confira o ranking internacional de liberdade de energia elétrica divulgado pela Abraceel:

  • 1º: Japão (todos os consumidores);
  • 2º: Alemanha (todos os consumidores);
  • 3º: França (todos os consumidores);
  • 4º: Reino Unido (todos os consumidores);
  • 5º: Itália (todos os consumidores);
  • 55º: Brasil (acima de 1.500 kW).
Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Experiência como produtor, repórter e apresentador em diferentes veículos de comunicação: mídia impressa, online e televisiva.

Comentar