Empresas free shop de Foz do Iguaçu migram para o Mercado Livre de Energia

Mais de 14 mil empresas do mercado cativo já poderiam migrar para o ambiente de contratação livre no Paraná
Empresas free shop de Foz do Iguaçu migram para o Mercado Livre de Energia
Foto: Facebook/Paris Duty Free

Empresas free shop de Foz do Iguaçu (PR), na fronteira do Brasil com a Argentina e o Paraguai, estão migrando para o Mercado Livre de Energia com o objetivo de reduzir custos e colaborar com a redução de emissões de carbono. 

Localizada no Shopping Catuaí Palladium, a Paris Duty Free é uma dessas companhias. O empreendimento prevê economizar cerca de R$ 680 mil com a migração, por meio de um acordo que deve reduzir as emissões de CO2 em mais de 95 toneladas por ano.

Outra empresa que aderiu ao ambiente de contratação livre foi a Cellshop Duty Free, também localizada no Shopping Catuaí Palladium.

O estabelecimento informou que vai economizar mais de R$ 580 mil utilizando fontes renováveis, como eólica e solar, evitando a emissão de 182 toneladas de gases tóxicos.

Em todo o Brasil, mais de 3,3 mil empresas migraram para o Mercado Livre de Energia no primeiro semestre deste ano, segundo dados da CCEE (Câmara de Comercialização de Energia Elétrica)

Trata-se de um avanço de 52% em relação ao mesmo período de 2022 e que supera o número de migrações contabilizados em todo o ano de 2021, quando 3.072 novas unidades fizeram a movimentação.

Somente na região Sul, mais de 30 mil empresas que encontram-se hoje no mercado cativo já poderiam migrar para o ambiente de contratação livre, sendo 14 mil delas somente no Paraná.

Ciro Neto, head de desenvolvimento de negócios da 2W na região Sul, explica que as empresas que quiserem manter seu desenvolvimento precisam repensar as suas políticas ambientais e garantir que a sua produção seja oriunda de fontes limpas e sustentáveis.

“Com a maior abertura do Mercado Livre de Energia prevista para 2024, assim como já acontece em outros países mais desenvolvidos, os consumidores poderão acessar os benefícios de preços competitivos e liberdade de negociação, ampliando suas opções e maximizando a eficiência de suas operações”, disse ele.

Imagem de Henrique Hein
Henrique Hein
Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal