19 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,4GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,5GW

Fábrica de H2V da Unigel aumentará capacidade de produção para 240 MW

Expansão faz parte do MoU com a thyssenkrupp nucera; planta de hidrogênio verde será a 1ª em escala industrial do Brasil

Autor: 13 de março de 2023Hidrogênio Verde
2 minutos de leitura
Fábrica de H2V da Unigel aumentará capacidade de produção para 240 MW

(da esquerda para a direita): Werner Ponikwar, CEO da Unigel , Paulo Alvarenga, CEO da thyssenkrupp para a América do Sul, Ministro Robert Habeck e Roberto Noronha, CEO da Unigel. Foto: Divulgação

A thyssenkrupp nucera e a Unigel assinaram um MoU (Memorando de Entendimento) para aumentar a capacidade da planta de H2V (hidrogênio verde), que a empresa está construindo na Bahia, de 60 MW para 240 MW de eletrólise de água.

A cerimônia de assinatura foi realizada em Belo Horizonte (MG), durante a visita do Dr. Robert Habeck, ministro federal alemão de Assuntos Econômicos e Ação Climática. A fábrica da Unigel será a primeira planta de H2V em escala industrial do Brasil. A entrega está prevista para o final do ano.

De acordo com as companhias, este é um passo fundamental para ambas continuarem a colaboração para acelerar a transformação verde por meio do desenvolvimento da economia do hidrogênio verde em todo o mundo.

Na primeira fase, a planta terá capacidade total de eletrólise de água de 60 MW com eletrolisadores da thyssenkrupp nucera e uma capacidade inicial de produção de 10.000 toneladas/ano de hidrogênio verde para produzir 60.000 toneladas/ano de amônia verde.

“A fábrica de H2V da Unigel será a primeira em escala industrial no Brasil. Seguimos negociando parcerias estratégicas para viabilizar a realização das novas fases do projeto”, afirmou Roberto Noronha Santos, CEO da Unigel.

Segundo a companhia, o hidrogênio verde será utilizado em setores de difícil descarbonização, tais como a siderurgia, o refino de petróleo e a própria produção de amônia verde. Além disso, a amônia verde será utilizada na cadeia de valor da Unigel, por ser matéria-prima para a produção de fertilizantes e acrílicos.

“O Brasil apresenta uma combinação de fatores extremamente favoráveis para a implementação de projetos de H2V. Além de uma demanda doméstica da indústria, o país pode se tornar um dos maiores exportadores desse produto no mundo”, disse Paulo Alvarenga, CEO da thyssenkrupp para a América do Sul.

“Com nossa tecnologia de eletrólise de água, estamos contribuindo fortemente para o desenvolvimento de uma economia do hidrogênio e, assim, preparando o caminho para a transformação verde”, ressaltou.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.