26 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,8GW

Fábrica produzirá 200 mil toneladas de polissilício e 10 GW de células FV

Planta de US$ 9 bilhões na China, que será construída pela Canadian Solar, fabricará ainda 10 GW de módulos

Autor: 19 de agosto de 2022dezembro 5th, 2022Mundo
3 minutos de leitura
Fábrica produzirá 200 mil toneladas de polissilício e 10 GW de células FV

A Canadian Solar anunciou que irá construir uma planta de manufatura integrada de componentes fotovoltaicos na China Ocidental.

A fábrica de 60 bilhões de yuans (US$ 8,87 bilhões) ficará no Parque Industrial de Carbono Zero em Haidong, na província de Qinghai, e a obra deverá ser concluída até o final de 2027.

A expectativa é que sejam produzidos:

  • 250.000 toneladas de silício industrial;
  • 200.000 toneladas de polissilício de alta pureza;
  • 50 GW de barras de silício monocristalino;
  • ]10 GW de lâminas de silício monocristalino;
  • 10 GW células fotovoltaicas;
  • 10 GW de módulos fotovoltaicos;
  • 10 GW de materiais auxiliares por ano.

Segundo Wang Huajie, prefeito e vice-secretário do Comitê Municipal de Haidong, o projeto, que é dividido em oito subprojetos, é o que atraiu o maior investimento na cidade de Haidong nos últimos anos, sendo também o de maior escala.

Produção de polissilício atinge 392 mil toneladas no 1º semestre de 2022

Mais parcerias

A Canadian Solar também anunciou um acordo de investimento com o governo municipal de Haidong para construir uma instalação inicial para o Parque Industrial com capacidade anual de cerca de 50.000 toneladas de polissilício de alta pureza.

A obra será iniciada ainda em 2020, com o início da produção previsto para meados de 2024. “Estamos muito felizes por aumentar ainda mais o nível de integração vertical de nossa capacidade de fabricação, incluindo capacidades de produção de polissilício”, disse Shawn Qu, CEO da Canadian Solar.

“Este aporte nos ajudará a controlar melhor os custos, a tecnologia e a qualidade do produto e, assim, melhorar ainda mais nosso poder para definir preço e margens. Além disso, aproximadamente 90% da capacidade de eletricidade instalada de Qinghai é de fonte limpa”, destacou.

“Ter as nossas instalações de fabricação de energia solar localizadas em Qinghai nos ajudará a reduzir significativamente a pegada de carbono de nossos produtos, especialmente considerando o alto consumo de energia para a fabricação de polissilício”, relatou Qu.

De acordo com a empresa, espera-se que cerca de 20.000 pessoas sejam empregadas no projeto, com vendas faturadas anuais estimadas em cerca de 120 bilhões de yuans.

A província de Qinghai é reconhecida por oferecer condições favoráveis de transmissão de energia entre diferentes regiões, bem como um enorme potencial para implantação da fonte fotovoltaica.

Em maio, por exemplo, a Canadian Solar anunciou uma nova estratégia de fabricação solar, trazendo mais capacidade de produção própria para reduzir sua exposição à volatilidade dos preços. A maior integração vertical desta divisão da companhia dá à CSI Solar um maior controle sobre custos, tecnologia e qualidade do produto.

“Esses investimentos são essenciais para que possamos acompanhar o aumento da demanda do mercado global e, em especial, nossa demanda do mercado brasileiro, que a cada ano se consolida como um dos que mais cresce globalmente”, complementou Pedro Alves, diretor geral para América Latina sobre o projeto.

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.