18 de agosto de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5,61GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 12,3W

Leilão de transmissão de energias renováveis arremata todos os lotes

Certame atrai investimentos de R$ 15,3 bilhões, com destaque para a fonte solar fotovoltaica

Autor: 1 de julho de 2022Leilões
Leilão de transmissão de energias renováveis arremata todos os lotes

Foram licitadas a construção e a manutenção de 5.425 quilômetros de linhas de transmissão. Foto: Pexels

A ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica) promoveu, nesta quinta-feira (30), na sede da B3, em São Paulo (SP), um leilão de transmissão que garantiu cerca de R$ 15,3 bilhões em investimentos para o setor de energias renováveis, sendo a fonte solar a principal beneficiada.

Este foi o maior certame desde 2019, com a venda de todos os 13 lotes ofertados. Foram 10 empresas vencedoras, com um deságio médio de 46% e uma projeção de geração de mais de 31,6 mil empregos diretos durante o período de construção dos novos empreendimentos.

Dos R$ 15,3 bilhões projetados, R$ 12,27 bilhões serão para transmissão de grande porte, capaz de escoar energia solar fotovoltaica em Minas Gerais (lotes 1 a 3). 

“Os investimentos em um robusto sistema de transmissão permitirão novos investimentos na geração de energia, principalmente na região Norte de Minas Gerais, que possui baixo índice de desenvolvimento humano (IDH), trazendo mais empregos e oportunidades”, segundo o Governo Federal.

Os 13 lotes arrematados representam 5.425 quilômetros de linhas de transmissão e 6.180 MVA em capacidade de transformação de subestações. Os vencedores das concessões serão responsáveis pela construção das linhas dentro de um prazo que varia de 42 e 60 meses. 

Serão erguidas linhas de transmissão nos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Bahia, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Confira os lotes arrematados:

  • Primeiro lote: engloba 13 instalações nos estados de Minas Gerais e São Paulo, tendo sido arrematado pelo Consórcio Verde no valor de R$ 283,3 milhões e com deságio de 47,34%.
  • Segundo lote: envolveu seis instalações em Minas Gerais e São Paulo. A empresa vencedora foi a Neoenergia, com um lance de R$ 360 milhões e deságio de 50,33%
  • Terceiro lote: composto por nove instalações em Minas Gerais e Espírito Santo. Foi arrematado pela Isa Cteep, com um lance de R$ 285,73 milhões e deságio de 46,75%.
  • Quarto lote: foi arrematado pela Zopone Engenharia pelo valor de R$ 38,89 milhões e deságio de 5%. O contrato prevê a instalação de uma linha de transmissão no Amapá.
  • Quinto lote: arrematado pela Sterlite, com por um lance de R$ 22 milhões e deságio de 26,52%. O contrato prevê três instalações na Bahia e no Sergipe,
  • Sexto lote: teve como vencedora a Isa Cteep, que fez um lance de R$ 13,43 milhões e deságio 59,21%. O lote conta com uma instalação em São Paulo.
  • Sétimo lote: Com com uma instalação no Pará, foi arrematado pela Engie por um valor de R$ 6,48 milhões e deságio de 59,90%.
  • Oitavo lote: foi arrematado pela Eletronorte, com valor de R$ 12,25 milhões e deságio de 38,57%, sendo duas instalações instalações em Rondônia.
  • Nono lote: teve como vencedora a Sterlite, que fez um lance de R$ 87,6 milhões e deságio de 32,96%. A empresa terá agora que realizar a instalação de cinco instalações localizadas no Mato Grosso e no Pará.
  • Décimo lote: formado por duas instalações em Santa Catarina, o lote foi arrematado pela Taesa, com um lance de R$ 18,78 milhões e deságio de 47,96%.
  • Décimo primeiro lote: composto por quatro instalações no Mato Grosso do Sul. Foi arrematado pela Neonergia por R$ 38,2 milhões e deságio de 45,74%.
  • Décimo segundo lote: arrematado pela Energisa, cujo lance foi de R$ 17,68 milhões e deságio de 45.26%. A empresa terá o compromisso de implementar uma instalação no Amazonas.
  • Décimo terceiro lote: foi arrematado pelo Consórcio Norte pelo valor de R$ 22,4 milhões e deságio de 31%.O lote é composto por duas instalações no Acre. 
Henrique Hein

Henrique Hein

Coordenador da Revista Canal Solar. Atuou no Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de reportagens. Acompanha o setor solar desde 2020.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.