1 de julho de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.09GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 11,3W

Marco Legal da GD entra em vigor, mas terá vacância de 12 meses

Legislação prevê que solicitações feitas no período permaneçam dentro das regras atuais, até o final de 2045

Autor: 7 de janeiro de 2022janeiro 10th, 2022Brasil
Marco Legal da GD entra em vigor, mas terá vacância de 12 meses

Marco Legal da GD, foi publicado no Diário Oficial da União, após sanção do presidente Jair Bolsonaro (PL)

A Lei 14.300/2022, que cria o Marco Legal da GD, foi publicada nesta sexta-feira (07) no DOU (Diário Oficial da União), após sanção, com vetos, do presidente Jair Bolsonaro (PL). Mas, afinal, quando as regras definidas começam a valer?

Apesar de ter entrado em vigor hoje, a legislação prevê um período de transição para projetos que forem solicitados em até 12 meses contados da publicação da Lei. 

Ou seja, todos os projetos em GD, já instalados ou cuja solicitação de acesso ocorram até o dia 7 de janeiro de 2023, serão válidos dentro das regras atuais de compensação previstas na Resolução 482 (Resolução Normativa n.º 482/2012),  até o dia 31 de dezembro de 2045. 

Trata-se do chamado período de vacância, conforme explica Pedro Dante, sócio da área de energia e infraestrutura do Lefosse Advogados. “São 12 meses para ficar no regime atual para quem apresentar a solicitação de acesso (…) Depois desse prazo, é que entra a regra de transição prevista na Lei”, explica.

Henrique Hein

Henrique Hein

Atuou como repórter no jornal Correio Popular e na Rádio Trianon. Possui experiência em produção de podcast, programas de rádio, entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Acompanha o setor de energia solar fotovoltaica, cobrindo as editorias de Mercado e Tendências; Negócios e Empresas; Cases e Bastidores da Política.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.