18 de agosto de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5,61GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 12,3W

Mercado de armazenamento atingirá 500 GW até 2031, aponta WoodMac

Estudo realizado pela Wood Mackenzie destaca que Estados Unidos e China lideram o segmento

Autor: 4 de agosto de 2022Indicadores
Mercado de armazenamento atingirá 500 GW até 2031, aponta WoodMac

Armazenamento global de energia segue crescendo, apesar dos obstáculos no caminho. Foto: Reprodução

Estudo realizado pela Wood Mackenzie apontou que o mercado global de armazenamento de energia deve atingir o marco de 500 GW até 2031 – com os Estados Unidos e a China representando 75% da demanda global.

De acordo com o relatório, os EUA devem ter um mercado anual de 27 GW até 2031; 83% desse volume é em escala de grade. “No entanto, as últimas perspectivas mostram rebaixamentos de demanda de 2022 e 2023 de 34% e 27%, respectivamente”.

Mercado global de armazenamento atingirá 358 GW até 2030

Esses rebaixamentos ocorreram como resultado de interrupções nos segmentos de escala de rede e distribuídos de um processo tarifário antidumping e direitos compensatórios (AD/CVD) no segundo trimestre.

O antidumping, no caso, é um instrumento de defesa comercial. O mesmo caracteriza-se como uma proteção da indústria doméstica, aplicada quando um determinado país exporta seus produtos a um preço inferior aquele comercializado no seu mercado interno.

Já o direito compensatório é cobrado com o objetivo de compensar qualquer privilégio ou subsídio aplicado, direta ou indiretamente, sobre a fabricação, produção ou exportação de qualquer mercadoria.

“O setor solar + armazenamento dos EUA foi duramente atingido pela petição tarifária AD/CVD, com aproximadamente 35% das instalações híbridas em escala de 2022 atrasadas”, relataram os especialistas da Wood Mackenzie.

“Uma EO (Ordem Executiva) emitida em seis de junho trouxe algum alívio. O EO anunciou um atraso de dois anos nas novas tarifas sobre células solares e módulos importados dos países mencionados na investigação – Camboja, Malásia, Tailândia e Vietnã. Espera-se agora que a maioria dos projetos seja adiada, em vez de cancelada, e uma recuperação de curto prazo é possível”, ressaltaram.

Mercado europeu de armazenamento

A Europa deve obter um aumento de 12 GWh do plano REPowerEU da Comissão Europeia, lançado em maio de 2022. “Metas mais altas de fornecimento renovável impulsionarão a demanda por soluções de energia flexíveis, incluindo armazenamento de energia ativos”.

“Além disso, o plano promete facilitar os processos de licenciamento para sistemas fotovoltaicos e de armazenamento – facilitando o crescimento acelerado de tais projetos e em escala de rede”, destacaram.

O segmento continua a dominar, mas os especialistas da Wood Mackenzie afirmaram que o crescimento dramático do fornecimento de energia renovável, a escassez do fornecimento de gás e os interconectores sobrecarregados podem impulsionar o mercado em escala de rede da região na próxima década.

China domina previsão da Ásia-Pacífico

Segundo o estudo, a China lidera o mercado de armazenamento de energia da Ásia-Pacífico e estabelece o ritmo do crescimento global. Contudo, a rentabilidade dos projetos na região continua sendo um desafio para o desenvolvimento sustentável.

“As políticas nacionais estão se concentrando em como melhorar a compensação dos custos de armazenamento de energia e aumentar os incentivos econômicos dos projetos”, explicaram.

Mercado brasileiro de armazenamento

Projeções da NewCharge Energy apontaram que o mercado brasileiro de armazenamento de energia poderá atingir uma capacidade instalada de 18 GWh e um faturamento cumulativo de mais de R$ 40 bilhões (sem considerar aplicações em frente do medidor) até 2030.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.