27 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,82GW

Modernização da rede elétrica vai beneficiar 4,5 milhões de paranaenses

Autor: 14 de setembro de 2020Setor Elétrico
Modernização da rede elétrica vai beneficiar 4,5 milhões de paranaenses

A Copel (Companhia Paranaense de Energia) anunciou que irá investir R$ 820 milhões para modernizar a gestão e a distribuição de energia elétrica no Paraná. A iniciativa faz parte do Programa Rede Elétrica Inteligente, lançado na quarta-feira (9) em cerimônia realizada no Palácio Iguaçu, em Curitiba.

Na primeira fase, 151 municípios das regiões Leste, Centro-Sul, Sudoeste e Oeste vão receber a rede de distribuição de energia automatizada. Com o novo sistema, as unidades consumidoras receberão medidores digitais, que se comunicam diretamente com a central de operação da Copel.

Segundo a companhia, a tecnologia vai reduzir o tempo de desligamento provocado por intempéries e outros fatores externos ao sistema. Além disso, tornará possível a leitura de consumo à distância e permitirá que o cliente tenha autonomia para monitorar seu consumo de energia em tempo real, entre outros benefícios.

O investimento nesta etapa levará a nova tecnologia para 4,5 milhões de paranaenses, em unidades residenciais e empresas urbanas e rurais. A rede inteligente da Copel será a maior do Brasil, em um modelo que já existe em países como os Estados Unidos e o Japão.

“O Paraná é o maior produtor de energia do país e esse projeto vai modernizar a rede elétrica do estado, permitindo um salto no desenvolvimento do agronegócio”, afirmou o governador Carlos Massa Ratinho Júnior.

Segundo Daniel Slaviero, diretor-presidente da Copel, a tecnologia irá permitir redução de custos da companhia, com melhoria na qualidade do fornecimento de energia. “É o maior programa de redes elétricas inteligentes do país”, ressaltou. 

Para André Pepitone, diretor-geral da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), o lançamento da Rede Elétrica Inteligente ocorre em sintonia com os movimentos do setor elétrico mundial, que vem se transformando para promover o maior protagonismo do consumidor, a inclusão de novas tecnologias e em sintonia com a crescente preocupação ambiental.

Já Rodrigo Limp, secretário de Energia Elétrica do MME (Ministério das Minas e Energia), comentou que a iniciativa da Copel e do governo do Paraná está alinhada com as transformações e a modernização que o Governo Federal espera e está trabalhando para que aconteça no setor.

Futuro tecnológico

De acordo com Maximiliano Orfali, diretor-geral da Copel, os novos aparelhos terão potencial para integrar outros serviços no futuro, como microgeração distribuída, tecnologias de armazenamento de energia, controle da iluminação pública e abastecimento de carros elétricos. 

Outra possibilidade será de identificar áreas de perdas e furtos de energia que oneram a tarifa, contribuindo para a eficiência das instalações. A rede inteligente contará, ainda, com reguladores de tensão automáticos.

“Em breve teremos a demanda dos carros elétricos, e as cidades demandam novas soluções. As redes inteligentes serão fundamentais para as smart cities, para iluminação pública, semáforos e integração de dados, onde o céu é o limite”, concluiu Orfali.

{loadmoduleid 250}

{loadmoduleid 318}

{rfbcomment}100%{end-rfbcomment}

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.