Preço da energia solar fotovoltaica tem queda de 13%

A energia renovável é cada vez mais a fonte mais barata do que qualquer capacidade elétrica
2 minuto(s) de leitura

Dados divulgados pela IRENA (Agência Internacional de Energia Renovável) apontam que os custos de eletricidade de energia solar em escala de utilidade pública caíram 13% em 2019, atingindo US$ 0,068 / kWh.

Segundo o relatório, a eólica onshore e offshore apresentaram uma queda de 9%, atingindo US$ 0,053 / kWh e US$ 0,115 / kWh, respectivamente, para projetos recém-comissionados.

“A energia renovável é cada vez mais a fonte mais barata do que qualquer capacidade elétrica baseada em combustíveis fósseis, oferecendo um tremendo potencial para estimular a economia global e levar as pessoas ao trabalho. Os investimentos renováveis ​​são estáveis, econômicos e atraentes, oferecendo retornos consistentes e previsíveis, ao mesmo tempo em que oferecem benefícios para a economia em geral”, disse Francesco La Camera, diretor-geral da IRENA.

De acordo com a IRENA, mais da metade da capacidade renovável adicionada em 2019 alcançou custos de energia mais baixos do que as usinas de carvão. Além disso, desde 2010, a energia fotovoltaica apresentou o maior declínio de custo em 82%. “Com as políticas certas em vigor, a queda nos custos de energia renovável pode mudar os mercados e contribuir muito para uma recuperação verde”, concluiu La Camera.

Outros destaques

O levantamento afirma ainda que a substituição dos 500 GW mais caros da capacidade de carvão por energia solar e eólica reduziria os custos anuais do sistema em até US$ 23 bilhões por ano, e produziria um estímulo no valor de US$ 940 bilhões, que corresponde cerca de 1% do PIB global.

Além disso, substituir a capacidade de carvão mais cara por renováveis ​​também reduziria as emissões anuais de dióxido de carbono em 1,8 gigatoneladas, ou seja, 5% do total global do ano passado.

Investimentos

Pela primeira vez, o relatório anual da IRENA também analisou o valor do investimento em relação à queda nos custos de geração. A mesma quantia investida em energia renovável hoje produz mais capacidade nova do que uma década atrás. Em 2019, foi comissionada o dobro da capacidade de geração de energia renovável do que em 2010, exigindo apenas 18% a mais de investimento.

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal