27 de maio de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5.02GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 10,7W

Projeto voluntário leva energia para mais de 1,3 mil pessoas na Amazônia

Seis comunidades ribeirinhas foram contempladas pelo projeto que usa a fonte solar

Autor: 16 de março de 2022abril 12th, 2022Notícias
Projeto voluntário leva energia para mais de 1,3 mil pessoas na Amazônia

Atualmente, somente no Estado do Amazonas, cerca 990 mil pessoas ainda vivem sem recursos básicos de energia elétrica. (Foto: Divulgação UNICOBA®)

Entre agosto e dezembro de 2021, o projeto voluntário Litros de Luz visitaram seis comunidades amazônicas afastadas e ribeirinhas para levar mais de 300 soluções energéticas, incluindo 36 luminárias de rua e 273 luminárias de mão, todas movidas a partir da luz solar. 

Atualmente, cerca de 990 mil pessoas no Estado do Amazonas ainda vivem sem recursos básicos de energia elétrica. São comunidades que dependem da energia solar ou de fontes poluentes para terem necessidades básicas atendidas, como informação e refrigeração de alimentos.  

O Projeto Litros de Luz conta com o patrocínio da Unicoba, empresa especializada em soluções de energia do Brasil.

Segundo Marco Américo, CEO da Unicoba, o projeto contou com 25 voluntários diretos, vindos de seis cidades: Manaus (AM), Campina Grande (PB), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Florianópolis (SC), além de 300 participantes indiretos e 16 embaixadores locais. 

A ação voluntária impactou a vida de cerca de 1,3 mil pessoas de forma positiva. Foram realizadas atividades locais que incluíram cursos de integração com os moradores, pintura dos painéis solares e montagem das soluções apresentadas.

“Um representante de cada família foi designado para produzir sua própria luminária de mão, enquanto as luminárias de rua foram armadas por grupos de moradores”, explica Américo. 

Leia mais:

Startup brasileira investe em projetos de armazenamento de energia

1ª fase do Programa Mais Luz para a Amazônia beneficiará 4,3 mil famílias

Além disso, atividades como almoço comunitário, recreação para as crianças, aplicação de pesquisas e entrega de certificados também foram conduzidas pelos voluntários. 

As equipes embarcaram rumo aos locais de instalação no dia 2 de dezembro, trabalharam entre 7h e 20h diariamente em cada comunidade e retornaram para Manaus uma semana depois, no dia 9 de dezembro.

Marco explica que o  projeto está em planejamento desde 2019, mas as ações com as comunidades ocorreram somente em agosto de 2021, quando os voluntários do projeto fizeram visitas técnicas. 

“Em novembro, novos encontros foram realizados para compartilhar informações com os moradores e para a aplicação de treinamentos para líderes comunitários, que chamamos de embaixadores”, diz o CEO da Unicoba. 

“Entre os dias 3 e 8 de dezembro, o projeto voluntário entrou em sua fase final e mais importante, a instalação dos equipamentos”, completa Américo. 

Ao todo, foram seis comunidades contempladas pelo projeto: Monte Sinai, Maravilha, São Tomé, Nova Esperança, Nova Canaã e São Sebastião. 

O efeito positivo da ação pôde ser percebido pelos relatos de moradores das regiões: “Nós já tivemos um gerador, mas faz mais de dois anos que está quebrado. Agora, a nova solução funciona até às 21h e eu posso fazer minhas atividades até mais tarde, como o meu artesanato”, relata Rosinete Leite da Silva, moradora da comunidade São Tomé. “Estou muito feliz porque é a primeira vez que eu fiz um curso, e foi ótimo aprender”, comemora

 

Sofia Pontes

Sofia Pontes

Possui experiência em redação e edição de matérias jornalísticas, além de produção de podcast. Graduanda em Jornalismo na Pontifícia Universidade Católica de Campinas e Bolsista Iniciação Científica da FAPESP.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.