24 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,8GW

Qn-Solar vende 4,5 GW em módulos no ano de 2023

Empresa planeja investir em tecnologia TOPCon nos próximos três anos e já estão desenvolvendo células HJT em pequena escala

Autor: 11 de janeiro de 2024Mercado
3 minutos de leitura
Qn-Solar vende 4,5 GW em módulos no ano de 2023

Qn-Solar segue expandindo sua presença no mercado fotovoltaico global. Imagem: Qn-Solar/Divulgação

A fabricante chinesa Qn-Solar anunciou que vendeu 4,5 GW em módulos fotovoltaicos em 2023. A empresa tem procurado expandir sua presença global, maximizando a capacidade de produção na China e vendendo painéis no exterior.

Atualmente, a companhia opera seis bases de fabricação na China, com capacidade anual de produção de 69 GW e 39 GW em células e módulos, respectivamente.

Em 2023, assinaram acordos com especialistas em recursos e tecnologia líderes do setor para implantar seus equipamentos em instalações de armazenamento e de hidrogênio verde no país asiático.

No exterior, a Qn-Solar gerou mais de 100 MW de pedidos de desenvolvedores europeus somente em julho e, em agosto, assinaram novos acordos para 200 MW de capacidade de módulo com empresas sul-americanas.

Projeto de 40 MW de utility-scale localizado na China. Imagem: Qn-Solar/Reprodução

Projeto de 40 MW de utility-scale localizado na China. Imagem: Qn-Solar/Reprodução

A fabricante também recebeu certificações para os seus produtos de vários órgãos governamentais nacionais, incluindo os do Japão, Brasil, Colômbia, Itália e Reino Unido.

“Estamos extremamente orgulhosos de nossas conquistas até agora, e temos a maior confiança nas capacidades de nossa equipe à medida que continuamos a impulsionar o crescimento da Qn-Solar”, disse Stephen Cai, presidente da empresa.

As vendas da companhia no primeiro semestre do ano passado, por exemplo, foram 70% maiores do que as vendas nos primeiros seis meses de 2022, e Cai está otimista quanto ao trabalho futuro da marca.

“Estamos empenhados em responder ao apelo global para emissões zero de carbono e em contribuir ativamente para um futuro sustentável”, ressaltou o executivo.

Sobre a Qn-Solar

A empresa foi fundada em 2014 como desenvolvedora de EPC (Engineering, Procurement and Construction), mas fez a transição para o projeto e fabricação de painéis solares em 2021.

De acordo com a companhia, iniciaram o trabalho de fabricação com células TOPCon, afirmando à PV Tech em julho do ano passado que esses módulos eram os mais viáveis financeiramente para produzir em escala e que espera que as células atinjam uma eficiência de conversão de energia de 28% até 2027.

Usina solar flutuante de 80 MW. Imagem: Qn-Solar/Reprodução

Usina solar flutuante de 80 MW. Imagem: Qn-Solar/Reprodução

Porém, também destacaram que possuem interesse em desenvolver células de HJT (Heterojunção) por acreditar que é mais viável financeiramente. “Pessoalmente, acredito que a tecnologia TOPCon será a principal tendência nos próximos anos”, disse Cai à PV Tech em julho.

Segundo ele, a Qn-Solar planeja, justamente, produzir células TOPCon em sua maior parte nos próximos três anos e já estão desenvolvendo células HJT em pequena escala.

“Ainda possuímos alguma capacidade com a tecnologia PERC P-Type. Mudaremos do modelo de 60% P-Type e 40% N-Type deste ano para o modelo de 80-90% do tipo N e o expandiremos em todo o mundo”, concluiu o CEO.


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.