18 de agosto de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 5,61GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 12,3W

Revolusolar ganha prêmio internacional da Universidade de Stanford

ONG carioca, que leva energia solar para comunidades carentes, recebeu R$ 100 mil para promover ainda mais tal iniciativa

Autor: 4 de julho de 2022Brasil
Revolusolar ganha prêmio internacional da Universidade de Stanford

O principal requisito do projeto é apresentar uma solução inovadora de energia sustentável. Foto: Revolusolar/Divulgação

A ONG carioca Revolusolar, que leva energia solar a comunidades carentes, venceu o prêmio Global Energy Heroes 2022, da Universidade de Stanford. 

Esta premiação oferece aos ganhadores um investimento de US$ 20 mil, equivalente a R$ 100 mil, para promover tal iniciativa. O principal requisito do projeto, que precisa ser liderado por jovens de 18 a 30 anos, é apresentar uma solução inovadora de energia sustentável.

“O dinheiro do prêmio será usado para o fortalecimento institucional e para financiar a expansão nacional da Revolusolar. O prêmio nos motiva a continuar trabalhando na revolução solar, visando uma sociedade mais inclusiva e sustentável”, disse o economista Eduardo Avila, de 26 anos, diretor executivo da Revolusolar.

‘’Os três vencedores e os outros finalistas representam a amplitude e a profundidade dos jovens de todo o mundo, comprometidos em tornar suas comunidades mais sustentáveis ​​e defender nosso mundo das mudanças climáticas”, contou Yi Cui, diretor do Precourt Institute e professor de ciência e engenharia de materiais de Stanford.

saj-electric

A Revolusolar, inclusive, já foi premiada outras vezes. Em 2020 foi agraciada com o prêmio Jovens Campeões da Terra, da ONU, e foi finalista do Global Innovation Lab for Climate Finance, do Climate Policy Initiative.

Mais sobre a Revolusolar

Fundada em 2015, a Revolusolar criou em 2021 a primeira cooperativa de energia solar em favelas do Brasil: a Cooperativa Percília e Lúcio de Energias Renováveis, gerida pelos próprios moradores da Babilônia e do Chapéu Mangueira, na Zona Sul do Rio. 

De acordo com a empresa, a iniciativa beneficia 35 famílias do Morro da Babilônia e do Chapéu Mangueira com uma redução média de 30% na conta de luz.

Em 2022, a ONG iniciou atividades no Centro do Rio: instalou placas no Circo Crescer e Viver, instituição com atuação social e cultural em comunidades na região, e oferece formação profissional em instalação de energia solar para moradores das comunidades atendidas.

Ingrid Serafim

Ingrid Serafim

Jornalista com experiência em produção audiovisual e online. Atuou como produtora em reportagens especiais e websérie. Já teve experiência na criação de colunas diárias de clube tradicional paulista, como notícias, pós e pré-jogo e coletivas de imprensa.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.