1 de março de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,9GW

Rio Open terá emissões de carbono neutralizadas por meio da Hidrelétrica Jirau

Maior torneio de tênis da América do Sul será certificado “carbono neutro” da ONU pela quarta vez

Autor: 13 de fevereiro de 2024Transição energética
3 minutos de leitura
Rio Open terá emissões de carbono neutralizadas por meio da Hidrelétrica Jirau

Rio Open é o primeiro ATP World Tour 500 da história do Brasil. Imagem: Rio Open/Reprodução

O Rio Open, principal torneio de tênis da América do Sul, que irá comemorar sua décima edição de 17 a 25 de fevereiro de 2024 no Jockey Club Brasileiro (RJ), terá, pela quarta vez, as emissões de gases de efeito estufa neutralizadas pela Hidrelétrica Jirau, que tem como acionistas ENGIE (40%), Eletrosul (20%), Chesf (20%) e Mitsui (20%).

A parceria do Rio Open com a ENGIE Brasil existe desde que a empresa passou a patrocinar o torneio, em 2020. As emissões são neutralizadas com o uso de créditos de carbono oriundos da produção de energia renovável da Hidrelétrica Jirau, que é registrada no Mecanismo de Desenvolvimento Limpo da ONU.

“Nosso propósito é agir para acelerar a transição para uma economia neutra em carbono por meio do consumo reduzido de energia e soluções mais sustentáveis, o que inclui a redução e a neutralização de emissões. Nosso objetivo em apoiar eventos como o Rio Open é garantir que, a cada ano, eles se tornem mais sustentáveis”, comentou Mauricio Bähr, CEO da ENGIE no Brasil.

Jirau, localizada no Rio Madeira, em Rondônia, é a quarta maior geradora de energia elétrica do Brasil em capacidade instalada e já utilizou créditos de carbono para descarbonizar outros eventos, como os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, no Rio de Janeiro.

“Começamos descarbonizando o evento em si. Depois, descarbonizamos o deslocamento dos atletas e, desde o ano passado, também é computado o deslocamento do público. No início, em 2019, doamos cerca de 400 créditos de carbono e passamos para quase 1.500 em 2023. Cada crédito equivale a uma tonelada de CO2”, afirmou Edson Silva, presidente da Jirau Energia.

O evento conta com a plataforma Rio Open Green, que investe em iniciativas para minimizar o impacto ambiental causado e promove ações para inspirar a geração consciente sobre a preservação do meio ambiente.

“Acreditamos que o esporte é uma potente plataforma para mobilizar pessoas e levar mensagens para um amplo público. Investir no pilar ambiental e climático faz parte da nossa estratégia como agentes disseminadores da cultura da sustentabilidade. Queremos mitigar e compensar o impacto ambiental das nossas atividades”, disse Marcia Casz, diretora-geral do Rio Open.

Ao longo das três edições mais recentes do evento, as iniciativas sustentáveis da plataforma Rio Open Green neutralizaram quase 3 mil toneladas de CO2 provenientes tanto do evento em si quanto do deslocamento dos espectadores, somando cerca de 60 mil pessoas por ano.

A campanha de neutralização de carbono relacionado ao deslocamento dos torcedores para o torneio em 2024 já começou. Por meio do site “Neutraliza Rio Open”, o público que comprar ingresso para a competição poderá neutralizar o carbono que produzirá no percurso para o torneio, seja de avião, carro, ônibus ou outro meio de transporte, usando os créditos de carbono da Jirau Energia.


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Mateus Badra

Mateus Badra

Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020. Atualmente, é Analista de Comunicação Sênior do Canal Solar e possui experiência na cobertura de eventos internacionais.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.