Startup alemã cria esterilizador para as mãos movido a energia solar

Essa tecnologia pode ser usada em hospitais de campo, campos de refugiados e favelas urbanas
2 minuto(s) de leitura

Além de se tornar um ingrediente básico na luta contra as mudanças climáticas, a energia fotovoltaica pode ser usada também contra a pandemia da Covid-19. Para tentar então driblar a propagação do vírus, a startup de tecnologia alemã SunCrafter transformou módulos solares reciclados em esterilizador para as mãos.

De acordo com os inventores, a estação de desinfecção usa luz ultravioleta nos comprimentos de onda para matar germes, mas não prejudica a pele e os olhos.

A empresa coleta os módulos de matrizes comerciais em fim de vida útil e os redireciona para alimentar comunidades remotas.

“Essa tecnologia pode ser usada em hospitais de campo, campos de refugiados e favelas urbanas em países com pouco suprimento de energia, bem como em espaços públicos no norte global”, disse Lisa Wendzich, fundadora e diretora-executiva do SunCrafter.

Lisa comentou que a startup agora trabalha com parceiros para identificar como fabricar números significativos das unidades nas próximas semanas e meses.

estação movido solarEstação usa luz ultravioleta nos comprimentos de onda para matar germes.

Projeto premiado

A empresa ganhou 20.000 euros em um hackathon destinado a compartilhar e desenvolver rapidamente ideias para combater a pandemia de coronavírus.

Mais de 12.000 pessoas de mais de 100 países participaram evento, realizado na Estônia. O hackathon abordou 12 tópicos, incluindo educação, economia, saúde mental e meio ambiente.

Imagem de Mateus Badra
Mateus Badra
Jornalista graduado pela PUC-Campinas. Atuou como produtor, repórter e apresentador na TV Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro desde 2020.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal