24 de fevereiro de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 12,2GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 26,8GW

Tecnologia tipo N deve dominar o setor solar em 2024

Quatro empresas concentram 52% do mercado global de módulos: Jinko Solar, Trina Solar, LONGi e JA Solar

Autor: 22 de janeiro de 2024Mundo
5 minutos de leitura
Tecnologia tipo N deve dominar o setor solar em 2024

Imagem ilustrativa: Pixabay

A Solarbe Global, um dos grandes institutos de pesquisa e insights sobre a cadeia produtiva fotovoltaica, com foco no mercado de fabricantes e novas tecnologias, divulgou semana passada quais foram as principais empresas de módulos fotovoltaicos em 2023. Para este ano, a tendência que se espera é uma expansão da tecnologia tipo N.

Recentemente, o Canal Solar divulgou um ranking com os principais fornecedores, porém os dados só contemplavam as informações até o terceiro trimestre de 2023.

Segundo os novos dados, os maiores fabricantes do ano passado foram as empresas Jinko Solar, Trina Solar, LONGI e JA Solar. Juntas elas enviaram mais de 270 GW, reivindicando uma participação do mercado global de 52%. 

As nove principais marcas, no total, ultrapassam 400 GW em embarques, garantindo uma participação de mercado superior a 75%. (veja o ranking completo aqui).

A Jinko Solar se consagrou na liderança, enviando mais de 75 GW, sendo mais de 60% dos produtos do tipo N. A empresa se posicionou como líder do setor nessa categoria de tecnologia. 

De acordo com a Solarbe, Trina Solar e JA Solar aceleraram os esforços para expandir a produção de células do tipo N, enquanto a LONGi está explorando os avanços das células back contact (BC), tecnologia que visa aumentar a eficiência dos painéis solares. 

Entre as fabricantes emergentes, destaque para TW Solar e Astronergy. Ambas estabeleceram metas ambiciosas, com objetivo de enviar mais de 50 GW de módulos em 2024, superando até mesmo a Canadian Solar, que tem como meta entre 42 e 47 GW. “A disputa pelas posições 5 a 7 em 2024 promete ser competitiva”, avalia o instituto. 

“As empresas classificadas entre o 10º e o 15º e entre o 17º e o 23º lugar envolveram-se numa concorrência feroz, reconhecendo a importância de cada encomenda na definição da sua posição de mercado em 2024”, completa. 

Empresas como Seraphim, Suntech e DAH Solar expressaram planos para explorar mercados internacionais em 2024. 

No mercado doméstico chinês, as empresas intermediárias da lista têm oferecido preços baixos, competindo ativamente pelos pedidos. Algumas empresas desta faixa, a partir do terceiro trimestre de 2023, reduziram proativamente as taxas de produção e as metas de envio, concentrando-se em pedidos rentáveis.

Tecnologia tipo N deve dominar o mercado em 2024

Os módulos tipo N tiveram um crescimento notável em 2023, com pelo menos 7 fabricantes reportando mais de 50% das suas vendas compostas por essa tecnologia. 

Os relatórios sugerem que mais de 15 empresas estabeleceram metas explícitas para 2024, com as remessas de módulos do tipo N constituindo mais de 60% do seu total.

“Apesar da clara tendência descendente dos preços e dos potenciais riscos de excesso de oferta na cadeia de abastecimento, inúmeras empresas estão firmes na expansão das suas capacidades de produção do tipo N”, diz a Solarbe. 

Cinco dos nove principais fabricantes pretendem atingir uma quota do tipo N superior a 70%, com três empresas com planos de atingir 100% em 2024, refletindo a confiança nas tendências tecnológicas da indústria solar.

Planos das empresas para os módulos tipo N 

  • Solargiga Energy: planeja uma atualização e modernização significativa das linhas de produção existentes em 2024 para atender às demandas do mercado, visando uma participação de módulos do tipo N de 60%.
  • Suntech: Visa uma participação de 70% nas remessas de módulos do tipo N em 2024, com 16,5 GW de capacidade de produção de células, um aumento significativo.
  • Qn-SOLAR: posicionado como pioneiro da tecnologia TOPCon, pretende adicionar 36 GW de capacidade de células tipo N em 2024, com uma participação de 80% nas remessas de módulos tipo N.
  • DAH Solar: alcançou uma eficiência de conversão média líder do setor de mais de 26,4% em células TOPCon. Tem como meta 100% de participação nas vendas de módulos tipo N com uma capacidade combinada de 22,5 GW em quatro bases principais.
  • ZNShine Solar: planeja estabelecer uma nova capacidade de produção de células TOPCon tipo N de 10 GW em 2024, visando uma participação de 80-90% do tipo N.
  • Huasun Energy: a única empresa a atingir uma participação de 100% de módulos do tipo N em 2023, continua a liderar na tecnologia HJT, com uma meta de envio aumentada para 2024 e um compromisso inabalável com uma participação de 100% do tipo N.
  • WINHITECH: antecipa um aumento gradual na demanda por módulos HJT de alta eficiência em 2024. Planeja expandir a produção, alcançando uma participação de módulos do tipo N de cerca de dois terços do total de remessas.


Todo o conteúdo do Canal Solar é resguardado pela lei de direitos autorais, e fica expressamente proibida a reprodução parcial ou total deste site em qualquer meio. Caso tenha interesse em colaborar ou reutilizar parte do nosso material, solicitamos que entre em contato através do e-mail: [email protected].

Wagner Freire

Wagner Freire

Wagner Freire é jornalista graduado pela FMU. Atuou como repórter no Jornal da Energia, Canal Energia e Agência Estado. Cobre o setor elétrico desde 2011. Possui experiência na cobertura de eventos, como leilões de energia, convenções, palestras, feiras, congressos e seminários.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.