Testes laboratoriais na Unicamp validam sistemas FV com produtos ARaymond

Avaliações realizadas em laboratório incluem análises de cargas estáticas, dinâmicas e de fadiga
4 minuto(s) de leitura
A avaliações incluem análises de cargas estáticas, dinâmicas e de fadiga. Foto: Divulgação
Objetivo foi analisar o desempenho do conjunto estrutural composto por módulo, estrutura e clips da ARaymond. Foto: Divulgação

Testes realizados pela LESF (Laboratório de Energia e Sistemas Fotovoltaicos) validam e recomendam o uso de produtos ARaymond em sistemas fotovoltaicos.

A ARaymond, em suas diversas plantas ao redor do mundo, adota há algum tempo uma prática refinada: submeter o conjunto estrutural (composto por módulo, estrutura e clips) a rigorosos testes laboratoriais.

Essas avaliações incluem análises de cargas estáticas, dinâmicas e de fadiga. O objetivo é demonstrar que os produtos da fabricante francesa não apenas funcionam, mas também entregam um desempenho superior em relação às formas convencionais de fixação.

Essa abordagem visa evidenciar que os 157 anos de experiência da empresa se traduzem em tecnologia e engenharia de alta qualidade para seus fixadores.

Em alguns casos, os clientes solicitam esses testes devido às exigências dos fabricantes de módulos. Isso visa garantir que as fixações mantenham a integridade e o funcionamento dos módulos, mesmo quando submetidos a esforços e cargas superiores às recomendadas nos datasheets dos fabricantes.

Compreender o comportamento dos produtos sob esforços extremos é fundamental. Em outros casos, estes tipos de testes são realizados para validação de design ou simplesmente para fins experimentais de estudo e desenvolvimento de novas tecnologias.

Ainda no ano passado, para consolidar os investimentos do Grupo PROCME Brasil, a ARaymond buscou o LESF (Laboratório de Energia e Sistemas Fotovoltaicos).

Esse laboratório, patrocinado pela BYD, possui equipamentos tecnológicos avançados para realizar testes em sistemas fotovoltaicos. Durante a visita, ficou evidente que os testes solicitados pelo grupo, em parceria com a fabricante de fixadores, a fabricante de módulos Canadian e a fabricante de trackers espanhola Axial, poderiam ser realizados para comprovar o excelente desempenho dos clips fixadores em todo o sistema.

Marcelo Naufal, Diretor da empresa PROCME Brasil, destaca que ao trazer essa experiência internacional para o Brasil, esse grupo de empresas oferece ao mercado não apenas a visão técnica de cada componente, mas também a visão do conjunto completo. Isso proporciona aos investidores uma garantia mais ampla do sistema como um todo.

As necessidadse destas grandes empresas nasceu na Intersolar de 2023, onde André Soffiatti,  business Development Grupo PROCME Brasil; Priscila Marzullo, diretora Geral da Axial Brasil; Bruno Guerra, sales director LATAM da Canadian; e Alexander Pircher, CEO ARaymond Brasil conceberam uma iniciativa notável: a realização abrangente de testes em todo o conjunto fotovoltaico.

Tais testes, conduzidos em parceria com o centro tecnológico da Unicamp, revelaram resultados surpreendentes relacionados aos clips de fixação. Conforme as normas IEC 61215 e IEC 62782, considera-se satisfatório que um sistema fotovoltaico resista a 1000 ciclos de pressão de cargas ao longo dos testes realizados neste sistema.

Porém, os clips de fixação da ARaymond, quando integrados ao sistema completo (clips, estrutura e módulo fotovoltaico), superaram essa expectativa em 1395 ciclos adicionais, totalizando 2395 ciclos, ainda que a carga aplicada tenha sido extrapolada em 60% do especificado na norma para este teste.

Essa performance excepcional chamou a atenção da própria Unicamp, que agora planeja um estudo mais detalhado sobre esses clips de fixação. Mendelsson, engenheiro responsável pelo laboratório, destacou a relevância desse resultado excelente.

O Grupo PROCME prioriza os métodos e testes para avaliar o desempenho dos equipamentos sob condições reais de operação como o envelhecimento acelerado em condições de luz solar real, vibrações e testes mecânicos.

Segundo André Soffiatti, business Development Grupo PROCME Brasil, somente por meio de um setup de medição controlado é possível prever o desgaste que os equipamentos enfrentaram ao longo do tempo em seu ambiente operacional natural, fornecendo uma análise mais realista do desempenho a longo prazo.

Alexander Pircher, CEO ARaymond Brasil, ressalta que ARaymond acredita que o seu papel é contribuir com o nosso conhecimento para acelerar a aprendizagem do mercado. E, para isso, a companhia tem a iniciativa de trazer as melhores práticas para o mercado, como foi o caso destes testes do sistema como um todo. Isso faz parte do DNA da ARaymond.

Agradecemos a todos os nossos parceiros que contribuíram para a realização deste projeto, desde as primeiras visitas ao Laboratório até o envio dos materiais e a realização dos testes.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal