24 de outubro de 2021

ZNShine Solar vai aumentar capacidade produtiva com foco no Brasil

As obras de ampliação da capacidade de produção devem ser concluídas até o primeiro semestre de 2021

Autor: 6 de janeiro de 2021março 16th, 2021Mundo
ZNShine Solar vai aumentar capacidade produtiva com foco no Brasil

A fabricante de painéis solares ZNShine Solar vai expandir sua capacidade de produção de 6 GW para 12 GW neste ano.

As obras de ampliação da capacidade de produção devem ser concluídas até o primeiro semestre de 2021 e contribuirão com a meta da empresa de estar entre os três principais fornecedores de módulos fotovoltaicos para o mercado brasileiro.

De acordo com a fabricante, que já atua há três anos no Brasil, a nova área de produção se concentrará em painéis solares de alta potência, com células de 182 e 210 mm, para atender às novas demandas do mercado.

Com sede em Changzhou, província de Jiangsu (China), a ZNShine Solar possui mais de 32 anos de experiência no mercado de energia e foi listada pela Bloomberg como TIER 1. Além disso, a empresa atua em mais de 30 países e possui mais de cem patentes de tecnologia, inclusive a patente sobre revestimento de grafeno nos vidros dos painéis.

Segundo a fabricante, esta tecnologia permite que seus módulos fotovoltaicos com revestimento de grafeno tenham melhor rendimento, graças às suas propriedades hidrofílicas e fotocatalíticas, que conferem aos módulos funções autolimpante e de fácil decomposição de materiais orgânicos, reduzindo os riscos causados pelo hot-spot.

Investimento em P&D

A ZNShine Solar e a Universidade de Ciência e Tecnologia da China estabeleceram, em conjunto, o centro de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) para melhorar a taxa de conversão de células solares e desenvolver tecnologia de conversão fotoelétrica por meio da aplicação do grafeno.

Além disso, a fabricante está usando uma série de tecnologias inovadoras de ponta, como células de silício de grande tamanho, encapsulamento de alta densidade e múltiplos barramentos (MBB), entre outros. Com isso, módulos de 530W já estão disponíveis no mercado e, em breve, também haverá lançamento dos módulos com 600W, cuja eficiência será acima de 21%.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT (Sociedade Brasileira de Medicina Tropical) e o Prêmio FEAC de Jornalismo. Já atuou como repórter e apresentadora da Rádio Brasil Campinas. Formada pela PUC Campinas.

2 comentários

Comentar