17 de abril de 2024
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 13,1GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 28,5GW

Copel lança chamada pública para pesquisa de hidrogênio verde

Interessados têm até dia 28 de fevereiro de 2023 para submissão de propostas

Autor: 17 de fevereiro de 2023Oportunidades
3 minutos de leitura
Copel lança chamada pública para pesquisa de hidrogênio verde

Foto: José Fernando Ogura/Arquivo AEN

A Copel (Companhia Paranaense de Energia) abriu um edital de chamada pública para atrair projetos de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento) de tecnologias relacionadas à produção de hidrogênio de baixo carbono oriundo de biomassa, biocombustíveis e outros resíduos de natureza orgânica.

A data limite para submissão de propostas é 28 de fevereiro de 2023. Ao todo, serão destinados até R$ 7,6 milhões para os projetos contemplados.

Os interessados devem apresentar projetos que se enquadrem em pelo menos uma das quatro linhas de pesquisa definidas em edital:

  • Desenvolvimento de metodologia para produção de hidrogênio de baixo carbono;
  • Busca de soluções inovadoras para a logística e distribuição de hidrogênio de baixo carbono;
  • Busca de soluções inovadoras para armazenamento do hidrogênio de baixo carbono e;
  • Busca de soluções inovadoras para novas aplicações e uso do hidrogênio de baixo carbono.

Moacir Bertol, diretor-geral da Copel Geração e Transmissão, afirma que a busca de oportunidades nesse segmento é um dos destaques do planejamento da empresa para os próximos anos.

“Estamos atentos aos novos desafios e oportunidades do setor elétrico e, sem dúvidas, o hidrogênio de baixo carbono, obtido com uso de energias renováveis, enquadra-se nessas características. É importante que a Copel domine essa tecnologia e contribua para que o Paraná desponte na rota do hidrogênio, gerando ganhos ambientais, sociais, tecnológicos e econômicos”, aponta.

Uso do hidrogênio verde

O hidrogênio é considerado uma fonte de energia com grande potencial para diversificar a matriz energética brasileira e substituir combustíveis produzidos a partir de fontes fósseis e não-renováveis, como o gás, a gasolina, o diesel e o carvão.

A produção do hidrogênio pode ser feita de diferentes formas e usando diversas fontes de energia. No processo de eletrólise, por exemplo, as moléculas de água são separadas em dois átomos de hidrogênio e um de oxigênio.

A grande questão é que este processo para obtenção de hidrogênio consome muita energia elétrica. E, se o objetivo é desenvolver uma fonte alternativa de combustível não poluente e reduzir a emissão de gases de efeito estufa, é necessário que a energia elétrica usada na eletrólise seja proveniente de usinas de fonte limpa e renovável, como as hidrelétricas, solares, eólicas e térmicas a biomassa, por exemplo. Neste caso, obtém-se o chamado hidrogênio de baixo carbono, ou hidrogênio “verde”.

Existe também o processo de reforma que utiliza a biomassa para a obtenção do hidrogênio de baixo carbono. “O uso do biogás traz maior eficiência e menor custo em relação à eletrólise e, ainda, incorpora atributos ambientais e sociais para a cadeia do hidrogênio verde, além de aproveitar o potencial agropecuário que o Estado do Paraná tem”, explica o gerente da área de P&D+I da Copel Geração e Transmissão, Leandro Foltran.

Segundo ele, o uso do hidrogênio tem grande potencial na produção de fertilizantes nitrogenados, já que o Brasil importa em torno de 80% do total consumido. Considerando que cerca de 25% do PIB brasileiro está ligado ao setor agropecuário, esse tema é estratégico para o Brasil.

Ericka Araújo

Ericka Araújo

Head de jornalismo do Canal Solar. Apresentadora do Papo Solar. Desde 2020, acompanha o mercado fotovoltaico. Possui experiência em produção de podcast, programas de entrevistas e elaboração de matérias jornalísticas. Em 2019, recebeu o Prêmio Jornalista Tropical 2019 pela SBMT e o Prêmio FEAC de Jornalismo.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários preconceituosos, ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.