Em quanto tempo o sistema solar retorna o investimento?

O tempo de retorno do investimento gira em torno de 4 a 5 anos, dependendo do local onde é instalado
Em quanto tempo o sistema solar retorna o investimento?
O sistema de energia solar vai apresentar uma lucratividade ao longo da sua vida útil

Tipicamente o payback – tempo de retorno do investimento – de um sistema fotovoltaico residencial no Brasil é de aproximadamente quatro anos.

Isso significa que depois de quatro anos, com a economia de energia elétrica proporcionada pelo sistema solar, você recupera todo o valor investido.

Acompanhe na sequência do artigo infográficos, estudos de caso e exemplos de como funciona o ROI quando se trata de investimento em energia solar.

Retorno do investimento: estudos de caso

Lembre-se sempre: o que deve ser avaliado na aquisição do sistema fotovoltaico não é o valor total do investimento, mas o benefício que ele proporciona.

O principal número a ser analisado é o tempo de retorno do investimento, que gira em torno de 4 a 5 anos, dependendo do local onde é instalado. Depois do tempo de retorno do investimento, deve-se analisar o retorno do investimento propriamente dito. Ou seja, você deve avaliar quanto dinheiro você vai ganhar com o sistema fotovoltaico ao longo dos anos.

Figura 1 – Tempo de payback ou de retorno é o tempo que leva para o sistema fotovoltaico retornar o valor investido. Tipicamente é de quatro anos nas residências brasileiras

Como todo investimento, o sistema de energia solar vai apresentar uma lucratividade ao longo da sua vida útil.  Essa análise de investimento pode ser realizada para você pela empresa contratada para o projeto e o fornecimento do sistema fotovoltaico.

Normalmente a análise de investimento é dispensada nos sistemas residenciais, uma vez que o baixo tempo de retorno e as vantagens dos sistemas fotovoltaicos já são bem conhecidas pelo mercado.

Veja também: Como ter energia solar no meu apartamento?

Os sistemas fotovoltaicos residenciais atualmente são viáveis e lucrativos em qualquer parte do Brasil e são apontados pelos especialistas em finanças como um investimento com rentabilidade superior à de muitos produtos financeiros.  Com a alta frequente das tarifas de eletricidade, tirar o dinheiro da poupança ou de outras aplicações e adquirir um sistema fotovoltaico é um negócio muito seguro e rentável.

Quer saber mais sobre energia solar? Confira os cursos e treinamentos do Canal Solar!

Sistema de energia solar adquirido com capital próprio

A Figura 2 a seguir mostra o fluxo de caixa acumulado de um investimento em um sistema solar de 5 kW ao custo de R$ 25.000. O estudo foi feito para uma localidade onde o custo atual da energia elétrica é de R$ 0,80/kWh, considerando uma inflação de 5% ao ano.

Na prática sabemos que a energia elétrica custa bem mais do que isso em muitos lugares do Brasil e a inflação da tarifa costuma estar acima de 5%, o que torna a aquisição do sistema fotovoltaico ainda mais rentável.  Neste caso estamos considerando que o comprador usou capital próprio para adquirir o sistema fotovoltaico.

No gráfico abaixo, nos três primeiros anos o fluxo de caixa é negativo (barras vermelhas), indicando que o sistema está se pagando. A partir do quarto ano o lucro acumulado é positivo (barras verdes), o que significa que o sistema já se pagou – ou seja, o proprietário já recuperou todo o investimento realizado.

Do quinto ano em diante as barras verdes vão aumentando, indicando um lucro de cerca de R$ 225 mil no 25º ano.  Colocando na ponta do lápis, o retorno do investimento no sistema fotovoltaico será de mais de 900% ao final dos 25 anos. Ter um sistema fotovoltaico é um excelente negócio.

Figura 2  Fluxo de caixa acumulado de um sistema fotovoltaico de 5 kW adquirido com CAPITAL PRÓPRIO e instalado em um local onde a energia elétrica custa R$ 0,80/kWh, considerando inflação anual de 5% da tarifa de energia. Resultado: payback em três anos e retorno de 900% sobre o investimento.

Sistema de energia solar adquirido com financiamento

Agora vamos analisar o que acontece se o mesmo sistema de energia solar fotovoltaica for adquirido através de um financiamento. Ou seja, em vez de usar capital próprio você financia integralmente a quantia de R$ 25 mil a uma taxa de 5% ao ano, com prazo de pagamento de 5 anos. O resultado é mostrado na Figura 2.

Na Figura 3 observamos que o fluxo de caixa é sempre positivo. Isso significa que não é necessário desembolsar qualquer quantia para a aquisição do sistema fotovoltaico. As parcelas do financiamento se pagam com a economia de energia elétrica.

Figura 3 – Fluxo de caixa acumulado de um sistema fotovoltaico de 5 kW adquirido com FINANCIAMENTO, nas mesmas condições do caso anterior. Resultado: nenhum desembolso, financiamento quitado em 5 anos e retorno de 880% sobre o investimento.

A vantagem em financiar um sistema fotovoltaico é que nenhum capital próprio precisa ser utilizado. Ou seja, você pode adquirir um sistema solar sem gastar nada, apenas pegando o dinheiro emprestado no banco. A desvantagem é a que a lucratividade é um pouco menor, já que você precisa pagar juros do financiamento durante os primeiros cinco anos.

Mesmo financiado, o sistema fotovoltaico continua sendo um excelente negócio, já que o proprietário se vê livre da conta de luz e ainda alcança uma lucratividade de quase 880% nas condições usadas em nossa simulação. Além de economizar na conta de luz, o proprietário ainda ganha dinheiro sem empenhar capital próprio

Conclusão

Melhor investimento, impossível. Os sistemas fotovoltaicos retornam em pouco tempo o valor investido e ainda proporcionam lucro para o proprietário. Os números mostrados nas Figuras 2 e 3 refletem as condições reais encontradas por qualquer pessoa que deseja hoje adquirir um sistema fotovoltaico no Brasil, seja com capital próprio ou financiado. Além disso, para quem está interessado em entender melhor esse mercado e suas vantagens, a participação em eventos de energia solar pode ser um excelente caminho para aprofundar conhecimentos e maximizar os benefícios dessa tecnologia.

Não é por acaso que mais de 360 mil consumidores já instalaram sistemas fotovoltaicos no Brasil, espalhados em mais de 5,1 mil municípios de Norte a Sul, totalizando mais de 4,32 GW (bilhões de watts) de potência – dados de dezembro/2020 obtidos no site da ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica).

Para se aprofundar nas técnicas de venda e estratégias para o mercado de energia solar fotovoltaica, incluindo financiamentos, recomendamos o curso de Comercial e Vendas de Energia Solar Fotovoltaica.

Imagem de Redação do Canal Solar
Redação do Canal Solar
Texto produzido pelos jornalistas do Canal Solar.

4 respostas

  1. O assunto é muito interessante e eu gostaria de conhecer os cálculos matemáticos envolvidos. Sou integrador solar e já encontrei na internet muitas sistemáticas de cálculo por demais aproximadas que não me dão segurança em usá-las. Agradeço ao Canal Solar mais informações a respeito.

  2. Com as mudanças climáticas cada vez mais intensas, prejudicando todo o nosso sistema de regime de chuvas e, consequentemente, afetando drasticamente o nível de nossos reservatórios para a produção de energia elétrica, a solução mais viável para fugir dos constatntes aumentos na conta de luz é a instalação de painéis solares fotovoltaicos.
    Além de economizar na conta de luz, ajudamos o país na geração de energia elétrica limpa.

  3. Gostei muito da matéria.
    Gostaria de receber mais informações detalhada pra que eu possa entender melhor e colocar nas minhas propostas as informações de investimentos para o cliente .

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Notícias Relacionadas

Receba as últimas notícias

Assine nosso boletim informativo semanal