27 de janeiro de 2022
solar
No Brasil Hoje

Potencia GC SolarGC 4.63GW

No Brasil Hoje

Potencia GD SolarGD 8,82GW

Engenheiros desenvolvem táxi aquático movido a energia solar

Com o objetivo de criar mais formas ecológicas de mobilidade urbana, o estúdio de designers Duffy London, do Reino Unido, desenvolveu um projeto de táxi aquático feito de bambu movido a energia solar. De…

Autor: 25 de outubro de 2020novembro 25th, 2020Mundo

Com o objetivo de criar mais formas ecológicas de mobilidade urbana, o estúdio de designers Duffy London, do Reino Unido, desenvolveu um projeto de táxi aquático feito de bambu movido a energia solar.

De acordo com Chris Duffy, fundador da empresa, a embarcação é feita a partir de técnicas artesanais e é capaz de levar até 15 pessoas. “A ideia era desenvolver uma embarcação de energia fotovoltaica que fosse extremamente prática, espaçosa e segura. Tudo isso usando um design moderno com componentes de fixação de corte a laser de última geração”, explicou Duffy.

“É uma alternativa ecológica aos barcos a gasolina e é capaz de aproveitar a energia ilimitada do sol para transportar, além de pessoas, cargas com segurança em vias navegáveis em ambientes marinhos. Um projeto de casco duplo moderno, simples e funcional, construído com materiais e processos locais, torna-o uma embarcação versátil e econômica que está pronta para produção imediata e para uso em hidrovias em todo o mundo”, acrescentou o engenheiro.

Apelidado de Hari Pontoon, o barco é quase todo feito de bambu e funciona com um único motor elétrico movido a energia solar. “Não há motivos para usar materiais caros e prejudiciais ao meio ambiente, quando temos um suprimento quase ilimitado e barato de bambu à nossa porta”, enfatizou e especialista.

Comercialização

Segundo Chris Duffy, o intuito é que essa embarcação se torne um sistema de produção em massa simplificado e ecológico, substituindo muitas embarcações movidas a gasolina de tamanho e uso semelhantes.

“Assim poderíamos criar uma organização sem fins lucrativos para permitir que as embarcações fossem compradas a uma taxa de juros extremamente baixa, inferior ao custo mensal do combustível, para pagar o aumento”, explicou.

Mateus Badra

Mateus Badra

Atuou como produtor, repórter e apresentador na Bandeirantes e no Metro Jornal. Acompanha o setor elétrico brasileiro há mais de um ano, atuando nas editorias de Mercado e Tendências, Mobilidade Urbana, P&D e Equipamentos. Jornalista graduado pela PUC-Campinas.

Comentar

*Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Canal Solar.
É proibida a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes e direitos de terceiros.
O Canal Solar reserva-se o direito de vetar comentários ofensivos, inadequados ou incompatíveis com os assuntos abordados nesta matéria.